Telebras e CUFA Jorge Quintela: unidas para conectar crianças carentes em Maceió (AL)

Internet gratuita impactou diretamente a vida de aproximadamente 50 moradores que vivem no Conjunto Cidade Sorriso 1, no bairro Benedito Bentes, por meio da inclusão digital.
 
O acesso à internet era uma dificuldade no estudo de crianças carentes que vivem no Conjunto Cidade Sorriso 1, no bairro Benedito Bentes, em Maceió (AL). Hoje, quase cinco meses após a instalação do ponto de internet pelo programa Wi-Fi Brasil, coordenado pelo Ministério das Comunicações (MCom) e operado pela Telebras, basta um giro pelas redes sociais da Central Única das Favelas (CUFA) Jorge Quintela para notar a alegria da comunidade conectada pelo Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas (SGDC).
 
A iniciativa impactou diretamente a vida de aproximadamente 50 moradores da região, por meio da inclusão digital e da facilidade de acesso a serviços públicos online. “A gente enxerga que foi uma grande abertura dentro da comunidade, muitos alunos deixavam de fazer suas atividades escolares por conta da internet. Hoje, essas crianças têm acesso à internet pelo celular fazendo as tarefas, e isso foi possível com o apoio da CUFA e da Telebras”, enfatizou a líder local e voluntária da CUFA Jorge Quintela, Irlane Machado da Silva.
 
Irlane contou que a ideia de levar conexão gratuita para a população foi uma iniciativa da organização. “Nem todo mundo tem condições de pagar internet aqui na comunidade. Então surgiu a ideia da inclusão digital e passamos a agir”, explicou. Foi ela que acompanhou a instalação realizada em 27 de setembro de 2021.
 
“O atendimento foi maravilhoso, com técnicos muito prestativos”, elogia a líder local. O ponto de internet localizado na sede da CUFA Jorge Quintela atende, inclusive, membros da comunidade que estejam até 200 metros do local. “Isso ajuda não só a CUFA, mas a comunidade como um todo”, revelou Irlane Machado.
 
O programa Wi-Fi Brasil
Atualmente, há mais de 14,5 mil pontos do programa espalhados por quase 3 mil cidades brasileiras. Os equipamentos públicos atendem cerca de 10,2 mil escolas, especialmente em regiões rurais. O programa atende também aldeias indígenas, quilombos, telecentros, postos de fronteira, unidades de saúde e de segurança, dentre outros.

Compartilhar

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

Relacionados