8 mil escolas rurais: MEC, MCTIC e Telebras celebram o Programa Inovação Educação Conectada

A Telebras participou, na última sexta-feira, 23, do evento que marcou o repasse de R$ 60 milhões do Ministério da Educação para o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) para levar internet a 8 mil escolas rurais. O fornecimento de internet é desenvolvido pela Telebras, por meio do Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas (SGDC).

Durante o evento, a diretora de apoio às redes de educação básica do MEC, Aline Soares, reforçou que o Ministério agora tem a segurança de que atingirá as 8 mil escolas devido à eficiência operacional e à parceria profícua tanto com o MCTIC, como com a Telebras, e agradeceu à empresa “por ter abraçado esse projeto e pela resposta muito positiva de estar chegando a tantas escolas e realmente termos alcançado um ritmo tão rápido na instalação e na velocidade que as conexões têm alcançado”.

O presidente da Telebras, Waldemar Gonçalves, salientou que a mudança do Brasil deve começar com a educação e a ciência e tecnologia, que melhoram a vida do brasileiro. Ressaltou que a missão mais prazerosa da Telebras é levar conexão de internet banda larga às crianças do Brasil isolado, àquelas regiões do país que não teriam oportunidade de conexão se não fosse a presença da Telebras. Falando diretamente com os alunos da Escola Municipal São João do Ubim, de Manacapuru (AM) que também estavam participando do evento, via videoconferência, Gonçalves disse: “o sonho de vocês precisa ser batalhado, as ferramentas nós estamos disponibilizando”.

O Secretário Municipal de Educação Raimundo Conde e o prefeito Betanael da Silva D’Angelo agradeceram o apoio dos envolvidos em levar o serviço e “engrandecer, fortalecer a educação na região”, algo que segundo eles é complicado e caro por conta da dificuldade de acesso devido às estradas, rios e igarapés da região. O aluno Gustavo Vitor comemorou a chegada da internet em sua escola: “Nós, alunos, agora podemos pesquisar trabalhos, pesquisar vídeos. Não vai ser mais aquilo de só você, o caderno e lápis”.

Abraham Weintraub, ministro da Educação, exaltou a grandeza do projeto que visa universalizar o acesso à internet. “Vocês estão recebendo a biblioteca de Alexandria em um clique”, falou à escola. “Nossa prioridade agora é investir na educação. E não tem como a gente ter uma boa educação sem internet”, completou.

O ministro-astronauta Marcos Pontes completou a fala do MEC, dizendo que “a ciência e tecnologia, junto com a educação, são ferramentas poderosas do desenvolvimento socioeconômico do país. São mais de 2 milhões de alunos já conectados no Brasil, em locais de difícil acesso, como as escolas rurais”, afirmou.

Inovação Educação Conectada

No seu início, em 2017, o Programa Inovação Educação Conectada – que leva internet para escolas públicas rurais – tinha como meta conectar 6,5 mil escolas, mas, em 2019, os dois ministérios aumentaram este número em 23%, o que permitiu que mais 1,5 mil escolas pudessem ser contempladas. Desde o começo deste ano, já foram atendidas 5.662 instituições de ensino, sendo a maioria nas regiões Norte (960) e Nordeste (3.596).

Além de ter impacto no ensino dos jovens brasileiros, a conexão via satélite, via SGDC, amplia as possibilidades de capacitação dos gestores educacionais, disponibilizando recursos para a complementação da base comum curricular e para a verificação de conteúdos.

Compartilhar

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Relacionados