SGDC completa cinco anos conectando milhões de brasileiros

O Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas (SGDC) completou cinco anos de lançamento nessa quarta-feira, 4.  Hoje, são milhões de brasileiros conectados, sobretudo em comunidades remotas do Brasil, com internet de banda larga segura e de qualidade, que atende em todo território nacional, inclusive a Amazônia Azul.

 

Com pessoal especializado, a Telebras montou uma infraestrutura terrestre para o SGDC capaz de comandar, com toda segurança, o tráfego de informações sensíveis e estratégicas, tanto na banda X, o segmento Militar, quanto na operação da banda Ka, para atendimento das políticas públicas e órgãos do Governo Federal.

 

O SGDC trouxe inclusão social e digital. São quase 9 milhões de brasileiros beneficiados pelo programa Wi-Fi Brasil, operado pela Telebras e coordenado pelo ministério das Comunicações (MCom), que atualmente possui 15.705 pontos de internet instalados em 3.055 municípios brasileiros.

 

A comunicação satelital transportável (T3SAT), por meio de antenas VSAT da parceira Viasat, outra funcionalidade permitida pelo SGDC e desenvolvida pela Telebras, vem promovendo a disseminação de comunicação por diversos órgãos públicos, sobretudo pela Presidência da República.

 

A tecnologia T3SAT atende à necessidade de conexão e transmissão de dados durante operações, a exemplo do Projeto Infovia-00, do Programa Norte Conectado, que, nessa primeira etapa, percorreu 770 km para conectar, por fibra ótica, de Macapá (AP) a Santarém (PA). A embarcação do programa contou com uma antena transportável para levar conectividade, via SGDC, à tripulação nas paradas pelos municípios.

 

Protagonista de inclusão social e digital

 

Ao longo desses últimos anos, junto com o MCom nos programas Gesac e Wi-Fi Brasil, a Telebras instalou 15.705 pontos de internet em 3.055 municípios brasileiros, conectando milhões de pessoas sobretudo em comunidades remotas que estavam ali, totalmente isoladas do país e do mundo pela falta de acesso à internet.

 

O grande protagonista na revolução dessa forma de comunicação e inclusão social é o SGDC. Com ele, a internet chega fácil e segura, com alta qualidade e gratuita ao brasileiro mais carente, mais isolado e o inclui num mundo de oportunidades, de vida, de novos valores.

 

Desse total de pontos, 7.544 estão instalados em 1.412 municípios do Nordeste do Brasil e outros 4.060 atendem milhares de brasileiros em 386 municípios da região Norte, áreas que ainda representam a existência de um forte “deserto digital”, como fala o ministro Fábio Faria.

 

Hoje, mais de 3 milhões de estudantes de escolas públicas rurais e indígenas estão conectados, tornando realidade a troca de experiências e o acesso a um grande fluxo de comunicação em nível regional ou mundial, além das trocas de informações, dados, pesquisas, experiências, entre outras.

 

O acesso à saúde pode ser considerado um dos determinantes fundamentais da qualidade de vida e do desenvolvimento socioeconômico, principalmente para os brasileiros que residem em localidades mais vulneráveis, mais distantes dos grandes centros e com dificuldades para acesso aos serviços públicos.

 

Com os programas Gesac e Wi-Fi Brasil, a Telebras e o MCom já minimizaram a desigualdade no atendimento à saúde com o acesso à internet em 690 unidades básicas Brasil afora, proporcionando novos estágios de atendimento às comunidades remotas, associados a fatores de capacitação de médicos e enfermeiras locais, permitindo minimizar as diferenças no acesso à saúde entre as áreas urbanas e rurais.

 

Avanços semelhantes podem ser elencados nas 571 unidades de segurança públicas espalhadas pelas áreas rurais do país. São centenas de delegacias e postos da Polícia Rodoviária Federal que passaram a contar com maior estrutura de fiscalização para garantir maior segurança com cidadania em suas localidades e nas rodovias federais por meio do SGDC.

 

O programa também chega forte junto aos povos indígenas. Hoje, cerca de 200 aldeias já romperam o isolamento pelo SGDC e têm utilizado a tecnologia digital para vencer a barreira de falta de espaço para divulgar suas tradições por meio de Pontos de Cultura; possuem atendimento médico local no Polo Base de Saúde Indígena e possuem mais agilidade na preservação ambiental de suas terras e da diversidade de sua fauna e flora locais em suas Bases de Proteção Etnoambiental.

 

As comunidades quilombolas são conhecidas por manter forte ligação com sua história e trajetória, preservando costumes e cultura trazidos por seus antepassados. Vivem, na sua maioria, da agricultura de subsistência em terras doadas, compradas ou ocupadas há bastante tempo, e quase sempre distantes dos grandes centros. Hoje, cerca de 100 dessas comunidades já são atendidas pelo programa Wi-Fi Brasil e passaram a ter garantidos o acesso aos direitos de cidadania e aos serviços básicos de governo.

 

A extensão do programa vai além, a Telebras, o SGDC e o MCom vão junto, conectando telecentros (472), colônias de pescadores (59), Centros de Referência e Assistência Social, os CRAS (41), postos de fronteira (197), Cadastro Único (133), sempre com o objetivo de mudar vidas de pessoas que estão invisíveis social e economicamente nos vilarejos mais distantes no território nacional.

 

Lançamento

 

Lançado no dia 4 de maio de 2017, no foguete Ariane V, de um centro espacial na Guiana Francesa, o SGDC é o primeiro satélite totalmente operado e controlado pela administração federal, em uma parceria entre a Telebras, o ministério das Comunicações e do ministério da Defesa. Com 5,8 toneladas, 5 metros de altura e 58 Gbps de capacidade, o equipamento está posicionado a uma distância de 36 mil quilômetros da superfície da Terra.

 

COPE-P e COPE-S

 

A infraestrutura terrestre de operação do satélite compreende cinco gateways: dois centros de operações em Brasília (COPE-P) e no Rio de Janeiro (COPE-S), com funções mistas. Atuam no controle e operação do satélite e como gateway.  Outras três 3 gateways, em Campo Grande, Salvador e Florianópolis, completam essa estrutura.

Compartilhar

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

Relacionados