Telebras e Comando da Aeronáutica inauguram Centro de Operações Espaciais – COPE

A Telebras e o Comando da Aeronáutica inauguraram, nesta terça-feira, 23, o Centro de Operações Espaciais (COPE), que foi construído para ser a sede do centro de controle do Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas (SGDC), com a possibilidade de atender a diversos satélites geoestacionários e satélites de baixa órbita.

 

O Presidente da República, Jair Messias Bolsonaro, esteve presente no evento e visitou o centro pela primeira vez. A inauguração contou ainda com a presença do Vice-Presidente da República, Hamilton Mourão, do Ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, do Ministro da Ciência, Tecnologia e Inovações, Marcos Pontes, do Ministro das Comunicações, Fábio Faria, do Ministro Chefe da Casa Civil, Walter Braga Neto e do Ministro Chefe do Gabinete de Segurança Institucional, Augusto Heleno. O senador Izalci Lucas (PSDB/DF), presidente da Frente Parlamentar Mista de Ciência, Tecnologia, Pesquisa e Inovação, e os deputados federais, Domingos Neto (PSD/CE), e Daniel Freitas (PSL/SC), respectivamente, relator-geral do orçamento 2020 e presidente da Frente Parlamentar Mista para o Programa Espacial Brasileiro, prestigiaram o evento. Também participaram, o Comandante da Marinha, o Almirante de Esquadra Ilques Barbosa Júnior, o Comandante da Aeronáutica, o Tenente-Brigadeiro do Ar Antônio Carlos Bermudez, o Comandante do Comando de Operações Aeroespaciais, o Tenente-Brigadeiro do Ar Jeferson Domingues, assim como outras autoridades civis e militares. Devido à pandemia de COVID-19, todas as medidas de segurança foram tomadas para garantir a saúde e o bem-estar de todos os presentes.

 

Credito da foto: Alan Santos/PR

 

Crédito da foto: Sgt. Bianca/Força Aérea Brasileira

 

O COPE, que serve como centro de controle do Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas (SGDC), é referência nacional e internacional pela complexidade e modernidade de suas instalações. Na inauguração, o presidente da Telebras, Waldemar Gonçalves, comentou que todas as obras e instalações foram concebidas com o nível máximo de segurança e disponibilidade de rede, possuindo todos os sistemas de conectividade, energia, climatização, automação e segurança redundantes. Ressaltando o potencial do SGDC, controlado e operacionalizado pelo COPE, em um mundo que, mais do que nunca, exige conectividade, Gonçalves afirmou que “a Telebras já instalou internet banda larga em 300 unidades de saúde e está em condições de atender pontos que forem necessários. O SGDC também ajudou os rumos da Telebras. Em 18 meses, a Telebras, a quadruplicou sua oferta de internet, passando de 3 mil para 12 mil pontos.”

 

Crédito da foto: Anderson Riedel/MC

 

Em maio de 2020, a Telebras entregou as responsabilidades de operação, manutenção, segurança e conservação do COPE para a Defesa, que através do Comando de Operações Aeroespaciais (COMAE) para a gerenciar o centro. Durante a inauguração, o Comandante da Aeronáutica, o Tenente-Brigadeiro do Ar Bermudez afirmou que “a partir de hoje, o Cope coordenará todas as atividades que façam uso de constelações de sistemas espaciais, oferecendo serviços de cunho militar e civil, nas áreas de comunicações, observação, mapeamento de informações, posicionamento e monitoramento espacial, com benefícios diretos e indiretos para usuários da comunicação pública e da sociedade brasileira”.

 

 

O Ministro da Ciência, Tecnologia e Inovações, o astronauta Marcos Pontes, exaltou a ampla capacidade do COPE para dar suporte ao SGDC e outros satélites. “Quando a gente olha as necessidades do país, a gente vê tanto que um sinal de satélite, levar informação, quanto controlar nossas fronteiras, melhorar nossa agricultura, nosso meio ambiente, a Marinha com necessidade gigantesca em todo o nosso litoral. Satélites são essenciais para o Brasil. Nós temos aqui uma organização que tem essa capacidade”, afirmou Pontes.

 

A frente do recém-recriado Ministério das Comunicações, ao qual a Telebras é agora vinculada, o ministro Fábio Faria ressaltou o impacto que o COPE, ao controlar o SGDC, tem na ampliação da “capacidade de conexão de internet banda larga para universidades, escolas, hospitais, centros de pesquisa e outros pontos de interesse público”.

 

Com a inauguração, além do controle do SGDC que viabiliza o fornecimento de Internet banda larga para mais de 11 mil pontos de conexão e 3 milhões de alunos, o COPE também opera Satélites de Sensoriamento Remoto (SR) que apoiam operações como a Amazônia Azul, de detecção de manchas de óleo no oceano, e Operação Verde Brasil, para identificar focos de incêndios.

 

 

Telebras exalta trabalho de seus engenheiros

Durante a inauguração do COPE, o presidente da Telebras, Waldemar Gonçalves, enalteceu o esforço da equipe de colaboradores da Telebras, em especial, aos nossos técnicos e engenheiros que tornaram o Projeto SGDC, as obras e parte das operações do COPE possíveis. “A competência e o esforço de cada um de vocês foi, direta ou indiretamente, decisivos para o resultado que inauguramos hoje. Muito obrigado! O capital humano é, sem dúvida, o maior diferencial da Telebras”, frisou Gonçalves.

 

 

O Centro de Operações foi planejado para ser concluído em 36 meses, a partir de 20 de abril de 2017, quando a Telebras assinou o contrato com o Consórcio SAT-3D. O COPE teve seu projeto desenvolvido utilizando a tecnologia BIM – Building Information Modeling, que é uma ferramenta cada vez mais relevante em obras públicas, por fornecer mais transparência nos custos, no controle das implantações, na gestão e no monitoramento da obra. O centro possui o segundo data center com certificação TIER IV no Brasil e o primeiro com essa certificação no setor público. A certificação TIER IV é a mais alta em relação a confiabilidade na operação de serviços de um data center e atesta uma infraestrutura com manutenção continuada de operação, com alta tolerância a falhas e capacidade de ultrapassar os piores incidentes técnicos.

 

 

Com isso, todas as estações terrestres do projeto SGDC estão concluídas. Este projeto é constituído por 13 estações terrestres, sendo 8 estações CMS (monitoramento de portadora), que monitoram as condições de operação das faixas de frequência que levam informação para os usuários, três estações de acesso Gateway, sendo uma em Florianópolis (SC), outra em Campo Grande (MS) e a terceira em Salvador, o COPE-S – Centro de Operações Espaciais Secundário, localizado no Rio de Janeiro-RJ e, por fim, o COPE – Centro de Operações Espaciais Principal, localizado em Brasília.

 

 

ASCOM – 24/06/2020

Compartilhar

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

Relacionados