Imprimir Imprimir

Telebras lança projeto para conectar sua rede aos Pontos de Troca de Tráfego de Internet no Brasil

8 de março de 2018

A diretoria executiva da Companhia tem como objetivo contribuir para um Brasil mais conectado a custos baixos e maior praticidade

A Telebras anuncia, nesta quinta-feira (8), um projeto que deve promover o trabalho dos provedores de Internet do país. Trata-se de um programa que vai conectar a rede da Telebras a todos os Pontos de Troca de Tráfego Metropolitanos (PTTMetro) do IX.BR.

Atualmente existem 31 Pontos de Troca de Tráfego no Brasil, abrangendo todas as regiões do país. Cada localidade receberá links de centenas de Gbps. O total de provedores que são Sistemas Autônomos no Brasil alcança, hoje, o número de 5.323.

Maximiliano Martinhão, presidente da Telebras, comemora a iniciativa, lembrando que, entre as metas do projeto, estão a possibilidade de serviços de transporte entre os diversos pontos de troca de tráfego, de forma simples e econômica, além da melhor qualidade de Internet oferecida à população.

“São Paulo é, hoje, o grande concentrador de tráfego no Brasil. Para melhorarmos a qualidade da Internet, principalmente no que diz respeito a questões como latência e disponibilidade, é necessário distribuir melhor o tráfego para as diversas regiões do país. É neste sentido que queremos somar e servirmos de agente de distribuição e condução da utilização dos PTTs. O Brasil já está maduro para isso e precisa expandir seus horizontes na área da informação, de forma racional e segura. A Telebras pode ajudar neste sentido”, enfatiza Max.

Para o diretor Comercial da Telebras, Rômulo Barbosa, além do benefício social, o projeto trará consideráveis retornos financeiros para a Companhia. “Neste projeto ampliaremos a utilização de nossa rede com a mesma estrutura já instalada. Haverá um investimento que aumentará nossas receitas sem impacto nos custos operacionais, resultando em alta rentabilidade do projeto”, ressaltou Barbosa.

De acordo com o diretor Técnico-Operacional da Telebras, Jarbas Valente, o projeto pode ser visto por várias óticas. Do ponto de vista econômico e social, estamos valorizando o desenvolvimento nacional. “Utilizaremos tecnologia de ponta que será produzida pela indústria brasileira. Isso significa dizer que estaremos integrando o Brasil com aquilo que é nosso”, enfatiza.

“A conexão da rede Telebras aos Pontos de Troca de Tráfego é de fundamental importância para uma melhor prestação de serviços de acesso à internet, otimizando o uso da rede e aproximando dos usuários os principais conteúdos disponibilizados na rede mundial”, acrescenta o gerente de Planejamento, Controle e Inovação da Telebras, Roberto Pinto Martins.

O que diz o NIC.br sobre o Projeto

Pontos de troca de tráfego são estruturas de Internet que melhoram a eficiência, aumentam a segurança e incrementam a resiliência da rede. Um ponto de troca, entretanto, exerce uma força de atração proporcional ao seu tamanho, o que só faz com que cresça cada vez mais. Os interessados em trocar tráfego tem que buscar meios de chegar aos pontos de maior concentração e, com isso, o desequilíbrio na rede aumenta.

“Com a iniciativa da Telebrás em prover transporte entre diferentes pontos de tráfego, o provedor pode se manter conectado ao local geográfico que lhe for mais natural e próximo e, mesmo assim, conseguir participar das trocas que ocorrem em outros pontos: bastará contratar o transporte à Telebrás. Com isso a distribuição de tráfego torna-se mais homogênea e a estratégia dos participantes nos PTTs ganha facilidade. O NIC saúda a iniciativa e soma-se aos esforços por uma Internet no Brasil cada vez melhor”, diz Demi Getschko, presidente do Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR – NIC.br.

Já segundo Milton Kashiwakura, diretor de Projetos Especiais e de Desenvolvimento do NIC.br, “a Telebras, com este projeto, irá acelerar o crescimento dos Pontos de Troca de Tráfego Internet (PTT) do NIC.br (IX.br). Os provedores de acesso de Internet ganharão em agilidade para se conectar a qualquer PTT através da rede da Telebras. O provisionamento será rápido, pois a infraestrutura já estará preparada”, enaltece.

Avaliação do presidente da ANID

Percival Henriques, presidente da Associação Nacional para Inclusão Digital – ANID, diz que a lógica da Internet é de que, cada vez mais, o conteúdo relevante esteja próximo do local onde ele mais interessa. “Queremos que os sistemas autônomos vizinhos conversem entre si. O local apropriado para esta conversa são os pontos de troca de tráfego. Com este projeto da Telebras, os provedores vão ter acesso aos PTTs, permitindo redução de custos, acesso à diversidade de conteúdos regionais e até compartilhamento de conteúdos globais, que estejam disponíveis localmente. É uma boa iniciativa da Companhia”, ressalta.

Abrint

O presidente da Associação Brasileira de Provedores de Internet e Telecomunicações – Abrint, Basílio Perez, afirma que vê com grande satisfação a iniciativa da Telebras. “O transporte até os Pontos de Troca de Trafego sempre foi uma bandeira que defendemos e a Telebras, assumindo mais esse papel, estará alavancando o desenvolvimento da Internet do Brasil. É uma forma de facilitar o trabalho de inclusão digital feito pelos provedores regionais.

Abranet

Eduardo Parajo, diretor presidente da Associação Brasileira de Internet – Abranet, incentiva a proposta. “Entendemos que esta iniciativa da Telebras vai contribuir para melhorar os custos da conectividade de Internet, além da melhoria da qualidade e menor latência para os provedores e usuários da rede”, diz.

Sobre o IX.BR

O IX.BR é um projeto do Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br) que promove e cria a infraestrutura necessária para que provedores de Internet façam a interconexão de suas redes. Através desta interconexão, os diversos provedores de Internet comunicam diretamente entre si, aumentando a qualidade do serviço e diminuindo os custos de comunicação. Atualmente, 32 cidades brasileiras, possuem pontos do IX.BR.

 

Deixe um comentário!

*required

XHTML: Pode usar as tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>