Telebras vai levar conexão a localidades desassistidas através do Internet para Todos

30 de janeiro de 2018

 

Anúncio foi feito durante coletiva de imprensa da Campus Party Brasil 2018, nesta terça-feira,30, no Pavilhão de Exposições do Anhembi, em São Paulo

A Telebras é a primeira empresa de Telecomunicações do Brasil credenciada pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Informações e Comunicações (MCTIC), para atender o Programa Internet para Todos do Governo Federal.

O anúncio foi feito nesta manhã pelo gerente de Planejamento e Marketing da Telebras, Luiz Fernando Ferreira Silva, em São Paulo, durante a Campus Party Brasil 2018. O programa tem o objetivo de conectar milhares de localidades em todo o país sem acesso à rede. Para isso, a Telebras usará a capacidade do Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações (SGDC), lançado em maio de 2017.

Serão milhares de localidades assistidas pelo Programa que em breve deve entrar em operação. Prefeituras de todo o Brasil poderão se credenciar junto ao Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) para serem atendidas pelo projeto.

Para o presidente da Telebras, Maximiliano Martinhão, a ação vai representar ganhos econômicos e sociais para o país e reforçar o perfil de inclusão digital, uma vez que todos poderão ter acesso ao que acontece no mundo, através da internet.

“Nosso propósito como operadora de Telecomunicações Brasileira é cumprir a missão de conectar o país. Muito em breve, graças ao SGDC e a esta iniciativa do governo, brasileiros que estavam ‘excluídos’ da atual e tão falada conectividade, passarão a se sentir incluídos e poderão usufruir dos mesmos benefícios de internet de qualidade que a Telebras proporciona aos campuseiros, por exemplo,” enfatiza.

Internet para Todos é uma ação do MCTIC e da Telebras que vai levar conexão em banda larga para milhares de localidades de todo o país a preços reduzidos. O objetivo é democratizar o acesso à internet em busca da inclusão social.

Campus Party Brasil 2018

A Telebras está mais uma vez presente na Campus Party Brasil, fornecendo internet de alta qualidade aos campuseiros. O local do evento é novamente o Pavilhão de Exposições do Anhembi, em São Paulo.

Serão seis dias de duração, em 24 horas non-stop, com um total de 750 horas de conteúdo e uma capacidade de internet de 40 Gb/s, fornecida pela Telebras.

“Somos parceiros do evento no Brasil há 3 anos e entregamos aquilo que melhor sabemos fazer, que é a tecnologia. É um evento de expressão entre os jovens e para a história da Telebras, como todos que participamos. Os campuseiros podem contar com nossa excelência na internet que será fornecida”, diz o presidente da Telebras, Maximiliano Martinhão.

A Campus Party Brasil chega a 11ª edição nacional. Em 2017, o evento realizou edições regionais em Belo Horizonte (MG), Brasília (DF) e Salvador (BA), com um encontro em Pato Branco (PR), em outubro.

 

 

Ministério da Justiça terá Telebras como aliada na modernização do sistema penitenciário e no apoio ao combate integrado às organizações criminosas

15 de dezembro de 2017

“Melhoria dos serviços tecnológicos do Ministério da Justiça trará ganhos na execução das responsabilidades do Órgão Público. Sai beneficiada a sociedade, tão carente de proteção, que terá agilidade no processo de melhoria da segurança publica”, diz Max

A Telebras está concluindo 2017 com mais um importante projeto com o Governo Federal. O novo parceiro é o Ministério da Justiça.  De acordo com o presidente da Companhia, Maximiliano Martinhão, com a prestação dos serviços, a Telebras estará contribuindo com as ações do Ministério da Justiça através da modernização da comunicação do sistema penitenciário e no combate integrado às organizações criminosas.

As comunicações avançadas, disponibilizadas pela Telebras, permitem ao Ministério da Justiça uma evolução tecnológica nos sistemas de segurança das penitenciárias. Os serviços da Companhia vão permitir, ainda, a reabertura dos Centros Integrados de Comando e Controle Regionais (CICCR), do Plano Nacional de Segurança Pública, divulgado em fevereiro desse ano.  A proposta dos Centros é buscar a integração, a coordenação e a cooperação entre governo federal, Estados e sociedade.

A Telebras vai fornecer ao MJ a rede de comunicação de dados, privativa, que permite o tráfego de dados, voz e imagem entre o MJ e as Penitenciárias Federais, além do ponto de presença em cada unidade da federação e acesso à internet.

Para as penitenciárias será utilizado o SGDC como uma rede backup de comunicação.

“O Ministério da Justiça pode contar com a Telebras para ser reconhecido pela sociedade como protagonista no alcance de níveis adequados na defesa da cidadania, na proteção dos direitos e na implantação de uma política integrada de segurança pública.  Para a Companhia, essas razões justificam a missão da Telebras, que é a de agregar e somar na vida dos brasileiros”, conclui o presidente.

Ações gerais do Plano Nacional de Segurança Pública

– Implantação de Núcleos de Inteligência Policial (NIPO) nos 26 Estados e no Distrito Federal, com participação conjunta dos setores de inteligência das Polícias Federal, Rodoviária Federal, Civil e Militar, Ministério Público e do sistema penitenciário.

– Implantação e/ou interligação de sistemas de videomonitoramento nos Estados e municípios, nos Centros Integrados de Comando e Controle Regionais (CICCRs), nos Centros de Operação estaduais ou nos COPOMs, com a participação de todas as agências de segurança e as principais administrativas.

– Compartilhamento de informações georreferenciadas das câmeras de Estados e Municípios.

– Padronização Nacional dos principais tópicos de Registros de
Ocorrências (PPe) e informatização de todos os dados, com
atualização constante dos locais com maior incidência criminal.

– Compartilhamento entre as forças de segurança, via Centros
Integrados de Comando e Controle (CICCs), de informações
obtidas pelo Disque-denúncia.

– Compartilhamento de dados de inteligência decorrentes de
operações conjuntas.

– Ampliação dos radares ALERTA BRASIL: mais 837 câmeras da PRF, chegando a 935.

– Integração do sistema Alerta Brasil com os sistemas estaduais de identificação de veículos.

Eletrosul testa Satélite da Telebras para otimizar a comunicação entre as Centrais Elétricas da Estatal

“A Companhia, através do SGDC, está pronta para contribuir como facilitadora dos processos de gestão em telecomunicações”, enfatiza Max

Um passo importante para que haja comunicação entre as Centrais Elétricas. É com este foco que a Eletrosul fechou parceria com a Telebras. O SGDC, Satélite Geoestacionário Brasileiro de Defesa e Comunicações Estratégicas será responsável pela comunicação de dados entre a sede e as centrais elétricas da empresa. Os testes iniciam na próxima segunda-feira, 18.

Para o presidente da Telebras, Maximiliano Martinhão, a contribuição do SGDC para o país é abrangente e fundamental em todas as áreas que necessitam de tecnologia. “A Eletrosul, por exemplo, é a empresa responsável por aproximadamente 10% do sistema de transmissão do País. Contribuir para o bom andamento deste serviço é também nosso papel como provedores de telecomunicação. A Companhia, através do SGDC, está pronta para colaborar como facilitadora dos processos de gestão em telecomunicações”, lembra Martinhão.

Mais eficiência, agilidade e confiabilidade para o sistema elétrico

A pareceria tem como meta reforçar o sistema redundante de fibra óptica, aumentando a eficiência, a rapidez na detecção de problemas e a confiabilidade do sistema elétrico.

O objetivo inicial é alcançar teleassistência em tempo real entre a sede operacional da Eletrosul em Florianópolis (SC) e sua Subestação na cidade de Ivinhema (MS)

Após a conclusão da fase experimental está prevista a expansão da teleassistência via Satélite para outros Centros de Operação, que são responsáveis pela gestão ininterrupta do sistema de transmissão da empresa.

“Hoje, a Eletrosul é referência nacional em teleassistência na operação de ativos do setor elétrico, com sistemas ópticos, redundantes e de sua propriedade. Com a incorporação da tecnologia de comunicação via Satélite, proporcionaremos maior robustez ao sistema de operação remota, eliminando os riscos de falhas na conexão com os ativos de transmissão da empresa”, destaca o diretor de Operação da Eletrosul, Rogério Bonini Ruiz.

Telebras inaugura Alojamento da Marinha, no Cope-S, do Rio de Janeiro

12 de dezembro de 2017

Maximiliano Martinhão, presidente da Telebras, participou, nesta segunda-feira, 11, da entrega oficial da obra do Alojamento da Marinha, que fica dentro do Centro de Operações Espaciais, o Cope-S, no Rio de Janeiro. A obra, que iniciou há sete meses, ocupa 700 metros quadrados da Estação de Rádio da Marinha. O espaço abrigará cerca de 70 militares e proverá uma enfermaria moderna e em melhores condições do que a anterior.

“Quando a Telebras iniciou a construção do Centro de Operações Espaciais Secundário, aqui no Rio de Janeiro, foi preciso contar com a paciência e gentileza dos integrantes do alojamento da Marinha. Tudo porque a obra do Cope-S precisava ocupar o local onde eles permaneceram instalados por mais de 30 anos”, esclarece Martinhão.

Compromisso

A partir deste momento, a companhia assumiu o compromisso de incluir o Alojamento na obra do Cope-S. “A alteração do espaço físico da Marinha, que inicialmente poderia ter gerado transtorno, ocupou um papel de relevância ainda maior nos laços de amizade e respeito entre a Marinha e a Telebras”, diz.

Maximiliano agradeceu ao comandante Rodrigo Metropolo Pace, que conduziu os trabalhos lado a lado com a Telebras e ao comandante do Primeiro Distrito Naval, vice-almirante Cláudio Portugal de Viveiros. “Graças a estes homens e suas equipes e graças à dedicação dos representantes do Consórcio Sat-2D e aos responsáveis engenheiros da Telebras, estamos diante de mais um momento de realização de nossa Companhia”, comemora Martinhão.

Responsabilidade com o dinheiro público

Em seu discurso, Maximiliano enalteceu a responsabilidade com que são tratados os investimentos do Projeto SGDC. “O controle rigoroso dos recursos aqui depositados foi tratado como uma obrigação de nossa Estatal. A prova é simples e notória: estamos diante de uma obra imponente, que agrega o que há de melhor em segurança e informação”.

Obra completa do Cope -S será inaugurada em 2018

“Voltaremos aqui, em breve, para a inauguração da obra completa do Cope-S. Este espaço terrestre de extremo valor para o Satélite em órbita, está em fase adiantada e com previsão de entrega para o segundo semestre de 2018”, concluiu.

Veja o álbum de fotos completo da inauguração, pelo Flickr.

Telebras vai levar internet de qualidade ao Programa Gesac, do Governo Federal

11 de dezembro de 2017


A contratação foi publicada no Diário Oficial de sexta-feira, 8

A previsão é de que o início dos trabalhos aconteça ainda no primeiro semestre de 2018. O Satélite Geoestacionário Brasileiro de Defesa e Comunicações Estratégicas da Telebras, o SGDC, é uma das formas de levar o serviço de transmissão de internet aos municípios, além da estrutura de fibra óptica da Companhia.

De acordo com as informações divulgadas ao mercado pela Telebras nesta manhã, 11, a Estatal foi contratada pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações para prestação de serviço em regime continuado de transmissão bidirecional de dados, em âmbito nacional, para o Programa Governo Eletrônico Serviço de Atendimento ao Cidadão – Gesac, por um período de 60 meses.

O objetivo principal, para o primeiro ano de contrato, é conectar milhares de escolas rurais, o que beneficiaria cerca de três milhões de alunos, além das Unidades de Fronteira do Exército, Unidades Básicas de Saúde em localidades rurais, quilombolas e mais de 200 aldeias indígenas.

“É um enorme avanço no aprimoramento do serviço”, diz André Müller Borges
“Esta é uma forma de entregar um serviço diferenciado para a população das comunidades em pontos isolados e remotos. Eles contavam com uma conexão e agora terão conectividade com mais qualidade. É um enorme avanço no aprimoramento do serviço”, diz André Müller Borges, secretário de Telecomunicações do MCTIC.

O diretor de Inclusão Digital da Secretaria de Telecomunicações do MCTIC, Américo Bernardes, também ressalta a importância de levar internet em alta velocidade a todos os beneficiários do Gesac. “O departamento de Inclusão Digital da Secretaria de Telecomunicações do MCTIC deve, além das escolas e beneficiários já atendidos pelo Programa, ampliar o atendimento a cerca de mil Unidades de Atenção à Saúde Indígena, como, também, pontos da Polícia Rodoviária Federal, o que garantirá uma maior segurança e comunicação nas rodovias brasileiras. Tal cobertura só seria possível com um Satélite que garanta 100% de comunicação com qualidade em todo o território nacional. O SGDC nos permite alcançar esta meta”, enfatiza.

O que é o Gesac
O programa Governo Eletrônico – Serviço de Atendimento ao Cidadão (Gesac) oferece gratuitamente conexão à internet em banda larga – por via terrestre e satélite – a telecentros, escolas, unidades de saúde, aldeias indígenas, postos de fronteira e quilombos. O programa é coordenado pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações e direcionado, prioritariamente, para comunidades em estado de vulnerabilidade social, em todo o Brasil, que não têm outro meio de serem inseridas no mundo das tecnologias da informação e comunicação.

“Um Brasil conectado, com inclusão social. Este é o nosso objetivo”, reforça presidente da Companhia
Maximiliano Martinhão, presidente da Telebras, lembra que a inclusão social sempre será o principal objetivo da Companhia. “É através de iniciativas como a do Programa Gesac  que podemos visualizar um Brasil mais conectado, um Brasil de mais oportunidades”, comemora.

 
Página 1 de 1212345...10...Última »