Campus Party Salvador Bahia: Está começando a maior experiência tecnológica do mundo na terra do Axé

9 de agosto de 2017

Abertura oficial, com descerramento da fita, foi realizado ao meio dia por autoridades e presentes

O dia nem bem havia amanhecido em Salvador quando a fila de campuseiros começou a se formar em frente à Arena Fonte Nova, onde acontece, até domingo, 13, a primeira Campus Party da Bahia. Eles vêm de todos os lados, de diversos Estados, mas com o mesmo propósito: desfrutar de internet de altíssima qualidade, com interação entre as novidades da área tecnológica e atualizar conhecimento acerca do que é hoje o grande atrativo desta geração: a tecnologia.

Para resumir em números o que é esta experiência tecnológica, considerada pela organização a maior do mundo, são 350 palestrantes que vão abordar desde workshops a campeonatos de jogos, drones e hackathons, são 250 horas ininterruptas de programação em 5 dias de evento, mil pessoas envolvidas para dar conta da estrutura, 6 mil campuseiros inscritos, 4 mil acampados e uma velocidade de internet que empolga qualquer usuário: 20Gbps.

Primeiro dia

Era 9h da manhã e mais de 60 jornalistas já aguardavam para o início da coletiva, que trouxe os detalhes desta edição. De acordo com Francesco Farruggia, presidente do Instituto Campus Party, fazer um evento deste tamanho em um estádio de futebol foi e está sendo um grande desafio. “Nossa sorte é que a Arena Fonte Nova é bem organizado e isso facilitou muito montar a estrutura gigantesca como a que temos hoje aqui”, diz.

Para o gerente de Planejamento e Marketing da Telebras, Luiz Fernando Ferreira Silva, “é uma satisfação repetir o sucesso de alta velocidade de internet, juntamente com a Campus Party. Temos parceiros competentes, como a Use Telecom e StackPath, que colaboram para o funcionamento com excelência da internet disponível no evento, durante 24 horas ininterruptas”.

Quem pode participar

A Campus Party Salvador segue até domingo. Uma das áreas, a Open, é aberta ao público até sábado, 12. Entre as atrações sem custo algum para quem vier ao Estádio Arena Fonte Nova está o Campeonato de Drones, com disputas acirradas entre os participantes entendidos do assunto. Na área aberta o público visitante pode conferir lançamento de carro, simuladores de avião, helicópteros, asa-delta, carros de corrida, Olimpíada Brasileira de Robótica e exposição de startups. Já a área dos campuseiros, a Arena, que é paga pelos participantes, está com os ingressos esgotados desde junho. Os portões da Arena Fonte Nova abrem às 10h da manhã e fecham ao público de fora às 21h.

Texto e fotos por Janice Santos Palao, de Salvador (BA)

Luiz Fernando Ferreira Silva, gerente de Planejamento e Marketing da Telebras (à esquerda) e André Costa, chefe executivo da USE Telecom

Roadshow do SGDC pavimenta o caminho dos interessados em participar do Chamamento Público de capacidade em banda Ka do satélite brasileiro

4 de agosto de 2017

Roadshow do SGDC da Telebras, em Nova Iorque, nesta sexta-feira, 04/07 (Foto: Mónica Félix)

Nova Iorque, 04 de agosto – Os resultados positivos verificados com o roadshow após o encerramento de sua terceira e última edição, que ocorreu no final da tarde do dia 04 de agosto, em Nova Iorque, EUA, demonstram que a Telebras está no caminho certo ao apresentar às operadoras, investidores e empresas do setor de telecomunicações via satélite as oportunidades de negócios relacionadas à cessão de capacidade em banda Ka do Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas, o SGDC.

Após a publicação do Edital de Chamamento Público nº 02/2017 em 14 de julho, a iniciativa de promover as três edições do roadshow, a primeira em São Paulo (27 de julho), a segunda em Londres (01 de agosto), e a terceira em Nova Iorque (04 de agosto), se deu visando promover um amplo debate e esclarecimentos de dúvidas sobre o modelo de seleção de empresas parceiras para prestação de serviços de telecomunicações utilizando a capacidade do SGDC. A oferta pública de capacidade é um processo transparente e isonômico para alcançar os objetivos da Telebras, do projeto SGDC e do Programa Nacional de Banda Larga, o PNBL.

Ao todo, cerca de 120 executivos de 30 empresas convidadas participaram de modo presencial ou por meio de acesso remoto das apresentações realizadas pela comitiva da Telebras para demonstrar a importância e relevância da capacidade do SGDC no mercado brasileiro.

Presidente interino da Telebras, Jarbas Valente (Foto: Divulgação)

Na primeira edição do roadshow, em São Paulo, representantes da Telebras, do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) e do Ministério do Trabalho esclareceram aspectos relevantes do procedimento aos interessados. Foram inúmeras perguntas e contribuições recebidas das diversas operadoras, provedores de serviços e empresas fornecedoras de equipamentos e de consultoria, no evento aberto pelo Ministro Gilberto Kassab.

Logo em seguida, nas edições internacionais do roadshow, em Londres e em Nova Iorque, foi possível confirmar o interesse das empresas estrangeiras, esclarecendo os procedimentos contidos no Edital e seus anexos.

O presidente interino da Telebras, Jarbas Valente, abriu a série de apresentações em Londres e Nova Iorque, traçando o perfil do mercado brasileiro de telecomunicações, descrevendo o crescimento do número de acessos à internet no Brasil, bem como a perspectiva de oferta de banda larga por meio do SGDC. “Saímos desse roadshow com a certeza de que avançamos significativamente no entendimento, pelos interessados, dos documentos que compõem esse Chamamento Público”, ressalta Jarbas Valente.

O diretor de Banda Larga do MCTIC, Artur Coimbra, apresentou o cenário de infraestrutura de banda larga no Brasil, destacando o potencial de demanda existente para serviços de telecomunicações em banda larga via satélite, “a qual o SGDC se propõe a atender”.

José Franco de Morais, subsecretario de Divida Pública do Tesouro Nacional, representando o Ministério da Fazenda, apresentou, em Nova Iorque, o panorama atual da economia brasileira, enfatizando as iniciativas do governo para melhorar os fundamentos macro e microeconômicos, visando a retomada do crescimento econômico do país.

As principais dúvidas jurídicas acerca do chamamento público puderam ser esclarecidas nas apresentações da gerente jurídica da Telebras, Isabel Luiza dos Santos, e do advogado, Marcelo Lindoso Baumann. Para Isabel, “após a consulta pública, a documentação do Chamamento Público foi aperfeiçoada, majorando a segurança jurídica para todos os atores envolvidos no procedimento”. Marcelo acrescenta que “além das questões técnicas e comerciais, o roadshow foi importante para reduzir as inseguranças dos interessados sobre o Chamamento Público, o PNBL e o SGDC”.

Responsável pelo detalhamento do Chamamento Público, o gerente de Tecnologia e Soluções Satelitais da Telebras, Bruno Henriques, detalhou minuciosamente as etapas do procedimento, desde a fase de apresentação das propostas comerciais, até a análise da documentação e adjudicação da empresa vencedora, de ambos os lotes, 1 e 2.

Além dos representantes da Telebras e dos Ministérios da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, da Fazenda e do Trabalho, participaram das edições do roadshow, de modo presencial ou remoto, as seguintes empresas: Advantech, AOneSat, BT, Claro, Comsys, Echostar, Ellalink, Embratel, Gilat Satellite Networks, Hispamar, Hughes, Intelsat, Media Networks, Mundie Advogados, Newtec, Oi, Padtec, SES Mobility, Star One, TIM, Thales Group, Thales Alenia Space, Telefonica, Telefonica International Wholesales, Telespazio, Telesat, ViaSat, Visiona e Yahsat.

Nota à imprensa: Publicação do edital de capacidade do SGDC

14 de julho de 2017

A Telebras publicou hoje, 14 de julho de 2017, em seu website (www.telebras.com.br) o Edital de Chamamento Público nº 02/2017. O Edital tem o objetivo de selecionar empresas concessionárias, permissionárias ou autorizatárias de serviços de telecomunicações para tornarem-se Cessionárias da capacidade satelital em banda Ka do Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas – SGDC. A sessão pública acontecerá no dia 28 de agosto deste ano. Os documentos sigilosos deverão ser retirados pessoalmente na sede da empresa, mediante assinatura de Termo de Compromisso de Manutenção de Sigilo e Confidencialidade.

O processo de comercialização do SGDC iniciou-se após a aprovação do Plano de Negócios do SGDC pelo Conselho de Administração, em janeiro deste ano, tendo sido precedido de audiência pública e de uma fase de consulta pública às minutas do Edital. Altamente produtiva, a consulta pública permitiu que toda a sociedade, interessados e órgãos de controle e governo pudessem se manifestar, sugerir e propor mudanças ao texto original. “A finalidade foi dar total transparência e publicidade ao processo, para garantir o bom uso do dinheiro público. É uma forma inovadora e segura de comercializar a capacidade do SGDC”, afirma o Presidente Interino da Telebras, Jarbas Valente.

Ao todo, foram recebidas 265 contribuições ao Edital e seus Anexos. Cada uma delas foi analisada e levada em consideração na melhoria do procedimento, tendo grande parte delas sido implementada pela Telebras. O resultado foi uma documentação ainda mais robusta, aumentando a segurança jurídica do procedimento, proporcionando maior atratividade aos participantes e à própria Telebras e majorando o potencial de benefícios ao país, sociais e econômicos, mediante a massificação do acesso à Internet em banda larga.

Dentre as principais modificações ocorridas durante a consulta pública, estão a possibilidade de participação de empresas estrangeiras e empresas em consórcio, a oferta de dois grandes lotes de capacidade satelital, a capacidade destinada às políticas públicas, o prazo contratual de 5 anos para a cessão de capacidade, melhorias na redação das obrigações do Lote 1, entre outros ajustes no formato dos instrumentos, que aperfeiçoaram a documentação disponibilizada na data de hoje.

Segundo Jarbas Valente, a publicação que ocorre hoje possibilitará à Telebras atingir seu principal objetivo, o de massificar o acesso à Internet em banda larga: “É uma revolução no acesso à Internet nestas regiões onde ela ainda não chega hoje. O SGDC vai cobrir com alta capacidade lugares totalmente desassistidos. Ele é único neste sentido”, garante Jarbas.

Além da massificação de acesso à Internet em banda larga, a sociedade brasileira já foi beneficiada de outras formas, tais como a tecnologia proporcionada pelo SGDC, a criação de uma integradora de satélites nacional, a Visiona, a capacitação em alta tecnologia de mais de 50 profissionais brasileiros da Telebras, Agência Espacial Brasileira-AEB, Instituo Nacional de Pesquisas Espaciais-INPE, todas vinculadas ao Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações-MCTIC, Ministério da Defesa e da Visiona, que participaram do programa de absorção e transferência de tecnologia. “O SGDC é um Programa de Governo, que contou com participação da Presidência da República, Casa Civil, Ministérios do Planejamento e da Fazenda, Ministério da Defesa e todos os outros órgãos da administração pública que possibilitaram que este sonho se tornasse realidade. Este programa traz conhecimento para o Brasil, gera riquezas, reduz desigualdades e ainda proporciona desenvolvimento social”, afirma o Presidente Interino da Telebras, Jarbas Valente.

A Telebras irá publicar em breve um roteiro com os locais e datas da realização de apresentações públicas (roadshows) a respeito do processo de comercialização da capacidade do SGDC.

Por Janice Santos – Assessora de Comunicação Telebras

Telebras divulga Edital de Chamamento Público para selecionar empresas cessionárias da capacidade satelital em Banda Ka do SGDC

Nesta manhã (14), a Telebras tornou público o processo de seleção de empresas concessionárias, permissionárias ou autorizatárias de serviços de telecomunicações para se tornar cessionárias de capacidade satelital em Banda Ka do Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas – SGDC.

A estatal divulgou que receberá, no dia 28 de agosto de 2017, às 10:00 horas, em sua sede, os envelopes contendo documentos referentes ao credenciamento e garantia da proposta, à habilitação e às propostas comerciais.

O edital de Chamamento Público foi precedido de Audiência Pública, realizada no dia 23 de fevereiro de 2017, e tem como finalidade dar publicidade e transparência ao processo de seleção. A seleção será feita pelo critério de maior Valor Total ofertado por Lote, de acordo com as regras definidas no edital e em seus anexos. Os documentos podem ser acessados no link abaixo:

Edital do Chamamento Público e seus anexos

Janice Santos – Assessora de Comunicação Telebras

Satélite Geoestacionário Brasiliero (SGDC) está sob controle total da Telebras

5 de julho de 2017

SGDC encontra-se em fase de testes de rede da Estatal. Início de operação do serviço de banda larga civil e militar é previsto ainda para este ano.

Satélite Geoestacionário Brasileiro - SGDC

Foto: Thales Alenia Space

O Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicação Estratégica (SGDC), lançado em maio de 2017, está sob o controle total da Telebras desde o dia 30 de junho. A operacionalização acontece tanto da sede da empresa, como do Centro de Operações Espaciais do Satélite Geoestacionário (COPE – P), ambos situados em Brasília.

De acordo com o Gerente de Engenharia e Operação de Satélites, Sebastião do Nascimento Neto, a entrega só foi feita graças a atuação da equipe Telebras, que não mediu esforços ao longo dos 4 anos de desenvolvimento do Projeto. “Nossa equipe está de parabéns. Os últimos 6 meses foram de trabalho ainda mais intenso. Tivemos que acelerar as atividades para cumprir os prazos estabelecidos e isso só foi possível graças ao empenho de todos”, diz Sebastião.

A Thales Alenia Space, empresa franco-italiana, responsável pelo fornecimento do artefato para o Brasil, elogiou o trabalho da Estatal e o empenho dos colaboradores envolvidos no Projeto.

Sebastião conta, ainda, que se sente orgulhoso e parabeniza a Diretoria Executiva da Telebras pelas ações realizadas. Ele também reforça o visível desempenho da equipe responsável pela infraestrutura que está se empenhando ao máximo para execução do cronograma, e por vezes até antecipando a entrega.

Neste momento, o Satélite Geoestacionário passa por fase de testes de rede pela Estatal e, segundo o gerente, em setembro o serviço de banda larga estará disponível para distribuição ao usuário final, sociedade civil e militar.

Satélite Geoestacionário Brasileiro - SGDC

Foto: Thales Alenia Space

Janice Santos – Assessora de Comunicação Telebras

 

 
Página 1 de 912345...Última »