Escultura do SGDC-1 é inaugurada na Agência Espacial Brasileira

22 de março de 2018

Foi inaugurada na manhã desta terça-feira (20), em Brasília, a escultura do Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas (SGDC-1). A peça é de autoria do paraibano Percival Henriques, presidente da Associação Nacional para Inclusão Digital (ANID). A solenidade contou com a presença do ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab, do presidente da Telebras, Maximiliano Martinhão, da Diretoria Executiva da Telebras e do presidente da Agência Espacial Brasileira, José Raimundo Braga Coelho.

Percival também é empresário, físico e bacharel em Direito. Foi diretor técnico do Inmetro/Imeq na Paraíba e é especialista em gestão pública. A escultura do SGDC-1 foi doada à Agência Espacial Brasileira (AEB) pelo artista, após indicação do presidente da Telebrás, Maximiliano Martinhão.

Durante a solenidade, o Ministro Kassab ressaltou o impacto positivo do SGDC na vida cotidiana das pessoas, aumentando a oferta de banda larga para regiões remotas do Brasil e proporcionando segurança estratégica nas comunicações.  Registrou a importância de simbolismos como a escultura para celebrar os esforços dedicados à construção de um país melhor, acrescentando que a obra operava como um marco. “A escultura demonstra aos brasileiros que aqui se trabalha muito”, disse.

A escultura

A escultura pesa 122 kg, e tem 1,60 cm de altura com 3,20 de diâmetro. É composta por dois domos geodésicos sobrepostos construídos com tubos de aço carbono galvanizados. Entre os dois domos foi colocada uma réplica do SGDC, feita de chapa de aço carbono, e preparada com um jateamento de microesferas de aço para receber nanopartículas de zinco, por meio de uma técnica chamada arc spray, que evita a corrosão.

Segundo Percival, a ideia geral da obra, além da representação literal da Terra, da abóboda celeste e do próprio satélite, é que ela seja um tributo à Matemática e, sobretudo, aos homens e mulheres escondidos atrás de cada equação que garantiu o suporte objetivo à manutenção em órbita e operação do SGDC.

Colaboração do Release: Coordenação de Comunicação Social da AEB

Engenheiros da Telebras participam, em Washington, do maior e mais importante evento do setor aeroespacial do mundo

15 de março de 2018

A semana é de aprendizado e troca de experiências internacionais para o gerente de Tecnologia e Soluções Satelitais da Telebras, Bruno Soares Henriques, e para o gerente de Engenharia e Operação de Satélites da Companhia, Sebastião do Nascimento Neto. Desde segunda-feira (12) eles estão em Washington, DC, nos Estados Unidos, participando do maior e mais importante evento do setor aeroespacial do mundo: a conferência Satellite 2018.

O evento reúne, até amanhã (16), líderes, empresários, executivos, engenheiros, profissionais, usuários e entusiastas da indústria que também envolve comunicações via satélite e tecnologias espaciais. Satellite mostra as tecnologias mais inovadoras e disruptivas (transformadoras), além de incentivar a troca de experiências entre os mais diversos players do mercado.

A Telebras, como operadora de satélites e também provedora de serviços de comunicação via satélite tem, a partir deste ano, relevante atuação no mercado brasileiro. Bruno e Sebastião buscam absorver as novidades e as melhores práticas de atuação no setor, bem como participam de reuniões com empresas, parceiros atuais e potenciais, além de instituições governamentais e regulatórias que farão com que a Telebras seja cada vez mais atuante neste setor tão importante para o desenvolvimento nacional.

“Aqui estamos acompanhando de perto a movimentação do mercado, os principais desafios e quais os rumos que devemos esperar para o futuro da Telebras e do SGDC. Também estamos debatendo e trocando experiências com operadores de outros países, que, assim como a Telebras, têm o objetivo de levar Internet banda larga aos lugares mais remotos de seus países com programas de educação e saúde”, comenta Sebastião do Nascimento Neto.

“Pudemos acompanhar diversos painéis sobre novas tecnologias que posicionarão a Telebras em um outro patamar a partir de agora. Estamos aproveitando a experiência dos exemplos de sucesso para aprender e aprimorar cada vez mais nossos projetos”, afirma Bruno Henriques.

“Neste ano, estamos acompanhando o lançamento de tecnologias inovadoras para os terminais satelitais, que poderão, inclusive, ser utilizados no SGDC em um futuro próximo. Além disso, avanços na fabricação de satélites, nos sistemas de radiofrequência, na capacidade de lançamento e nas possibilidades de redução de custos de operação foram observados, garantindo que podemos fazer uso de todo esse conhecimento adquirido para melhorar os resultados da empresa, acelerando a implantação do PNBL”, comenta Bruno.

“No caminho de novos investimentos foi observada uma tendência massiva no sentido da verticalização, ou seja, operador de satélite e prestador de serviço pela mesma empresa, mostrando que a Telebras está no caminho certo”, comemora Sebastião.

Mais informações em: http://2018.satshow.com/attend/

Representantes da Telebras e do Consórcio Sat 3D entregam Kits escolares na obra do COPE P

9 de fevereiro de 2018

A sexta-feira (9) foi de estímulo à equipe que participa da construção do Centro de Operações Espaciais Principal de Brasília, o COPE P. Cerca de 60 Kits escolares foram entregues a filhos de colaboradores que participam da construção da obra.

Na oportunidade, a Telebras esteve representada pelo diretor Comercial, Rômulo Barbosa e pelos engenheiros Sebastião do Nascimento Neto, Rodrigo Botelho, e Gabriel Polanzzo. O Consórcio Sat 3D, responsável pela obra, contou com a presença dos diretores e gerentes das empresas participantes: Almeida França, Paulo Octávio e Projeman.

“São profissionais que merecem nosso reconhecimento porque, assim como as nossas empresas, eles ajudam a construir o Brasil”, ressaltou Barbosa.

Obras do Centro de Operações Espaciais do RJ estão 45 dias adiantadas

27 de novembro de 2017

Presidente da Telebras, Maximiliano Martinhão, visitou o COPE-S acompanhado do Diretor Técnico Operacional, Jarbas Valente

Na tarde da última quarta-feira, 22, o presidente da Telebras, Maximiliano Martinhão, esteve na Ilha do Governador, no Rio de Janeiro, onde está sendo construído o Centro de Operações Espaciais Secundário, o COPE-S. Esta é a segunda vez, em dois meses de gestão, que o presidente da Companhia visita a obra, considerada o backup da operação terrestre do Satélite Geoestacionário Brasileiro de Defesa e Comunicações Estratégicas, o SGDC. Antes da visita ao COPE-S, Martinhão esteve no Escritório Regional do RJ, onde foi recepcionado pela gerente Soraia Emery de Carvalho Braga e sua equipe.

Maximiliano esteve no COPE-S acompanhado do diretor Técnico Operacional, Jarbas Valente. Na oportunidade eles avaliaram o andamento das obras que ocupam mais de sete mil metros quadrados da área da Marinha. A previsão da entrega operacional do COPE S é agosto de 2018.

O Centro de Operações Espaciais do Rio de Janeiro está orçado em R$ 90 milhões e conta com cerca de 250 funcionários nesta etapa. “Estamos com 45 dias de adiantamento em relação ao cronograma aprovado pela Telebras. É com expectativa que visualizamos a conclusão adiantada de mais este projeto de tamanha dimensão. O controle rígido de prazos e gastos com que a obra vem sendo administrada permitem esse momento exitoso de nossa Companhia”, lembra Martinhão.

O engenheiro Antônio Rogério Silva, especialista em Gestão de Telecomunicações da Telebras, demonstrou satisfação pela visita da Diretoria. “Ficamos muito felizes em recebê-los. É uma oportunidade para relatar nosso orgulho de estarmos contribuindo para este importante projeto da empresa”, diz.

 

COPE P – Brasília está com as obras adiantadas em 63 dias 

O Centro de Operações Espaciais Principal está sendo construído em Brasília, na Base da Aeronáutica. A entrega operacional do COPE-P também está prevista para agosto de 2018. A obra está situada em uma área de 15 mil metros quadrados. Depois de entrar em funcionamento, o COPE-P contará com cerca de 300 colaboradores, divididos em três turnos.
A obra do COPE-P está orçada em R$ 163 milhões, considerando a construção, fornecimento, instalação de equipamentos e as duplas abordagens elétricas e ópticas. Nesta obra o adiantamento dos trabalhos é ainda maior: 63 dias. A função do COPE-P é a de controle e monitoramento do Satélite e também de provimento dos serviços de Banda Larga, em banda Ka, além do controle da Banda X, através do Ministério da Defesa.

 Segundo o gerente de Engenharia e Operação de Satélites, Sebastião do Nascimento Neto, o andamento acelerado das obras é uma indicação de que o esforço concentrado das diversas áreas da Telebras começa a ser coroado. “Em breve estaremos operando a todo vapor levando Internet banda larga a todo território nacional”, comemora.

Para o engenheiro Rodrigo Botelho, gerente de Infraestruturas e Manutenção da Planta, “2017 foi um ano em que a Telebras teve a oportunidade de mostrar a que veio. Tiramos o Projeto SGDC do papel e trouxemos para a realidade. Esta e outras obras nos dão a certeza de que tudo está fluindo, da melhor forma possível”, enfatiza.

Futuros Engenheiros de Telecomunicações também visitaram o COPE-S

Nesta semana, alunos do curso de Engenharia de Telecomunicações da Universidade Federal Fluminense do Rio de Janeiro também visitaram o COPE S. Os universitários demonstraram interesse em entender a construção do Centro de Operações Espaciais e fizeram perguntas sobre o Satélite e a Telebras. Os colaboradores da Companhia, Alex, Fabio, Gabriel e Jonny, ex-alunos da mesma instituição, recepcionaram os estudantes.

Satélite Geoestacionário deve alcançar órbita final nos próximos dias e passará por testes

9 de maio de 2017

Quando o equipamento chegar a 36 mil quilômetros de altitude, poderá ser checado o funcionamento dos subsistemas de comunicação. Brasil deve começar a operar o SGDC a partir de meados de junho.

Fonte: MCTIC

Continue Lendo →