“Estamos transformando as políticas públicas de inclusão digital, através do SGDC”, diz diretor da Telebras, em Congresso Latinoamericano de Satélites

14 de agosto de 2018

Encontro discute o presente e o futuro do mercado satelital

Começou na manhã desta terça-feira, 14, no Hotel Windsor Barra, no Rio de Janeiro, o 17º Congresso Latinoamericano de Satélites. Entre os participantes de hoje estão o diretor Comercial da Telebras, Alex Magalhães e a gerente geral da Viasat para o Brasil e vice-presidente para a América Latina, Lisa Scalpone. Eles fizeram parte de um painel sobre as perspectivas para o satélite brasileiro em uso comercial. O evento segue até amanhã, 15.

Para Alex, o objetivo do Satélite Geoestacionário Brasileiro, SGDC, é o de dar ao governo federal as condições de cumprir seu papel social e de retribuir para a sociedade os impostos que foram recolhidos e aplicados no equipamento.

“Está no DNA da Telebras massificar a banda larga, atender o Brasil como um todo e dar condições para a sociedade e também aos órgãos de governo, para que consigam melhorar ainda mais a sua gestão, reduzir gastos e aplicar recursos nas áreas essenciais. O SGDC oferece esta oportunidade”, lembra.

Segundo ele, tanto o Satélite quanto a rede terrestre de fibra óptica da Telebras estão atendendo as necessidades de governo e é por esse motivo que a empresa vem renovando contratos na esfera federal. “O Decreto está colocado para todos e é neste sentido que estamos trabalhando.”

O Internet para Todos, um dos carros chefes do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações – MCTIC, tem o objetivo de levar banda larga para comunidades desassistidas. Na oportunidade, o diretor Comercial enfatizou que o programa chegará a mais de 5 milhões de pessoas, em 40 mil localidades que não têm nenhum tipo de conexão, nem mesmo telefone fixo.

“Queremos dar condições para que a internet chegue com um valor acessível. Assim que o SGDC estiver operacionalizando poderemos cumprir o contrato Gesac e levaremos internet às escolas, postos de saúde e áreas de fronteira de nosso país.”

Ele fez referência ao período em que o Satélite está sem uso por conta do processo judicial que ainda impede a operacionalização do SGDC. “Se tivéssemos mantido o cronograma de instalação desde março deste ano, hoje mais de 6 mil escolas já teriam as antenas instaladas, o que representa mais de um milhão de alunos que não têm como receber o sinal”, lamentou.

Alex citou outras áreas que irão ganhar atenção do governo a partir da conectividade via Satélite da Telebras. “Queremos investir no serviço ao cidadão com uma carteira digital, que é uma bandeira do Ministério do Trabalho, para que, com isso, o Brasil passe a ter um banco de dados previdenciário. Também queremos melhorar o acesso que a plataforma Dataprev tem, levando as consultas de beneficiários, pensionistas e aposentados a uma atualização rápida e precisa. Um dos objetivos é conectar, ainda, os órgãos que tratam a biodiversidade brasileira, como Ibama, ICMBio, serviço florestal brasileiro, e todos os órgãos envolvidos, para que tragam resultados para a biodiversidade, catalogando, fiscalizando e permitindo que os recursos sejam controlados e investidos, aonde, de fato, sejam necessários. Precisamos conectar vários serviços, inclusive as penitenciárias que ficam em locais remotos. E, com a mesma ênfase, dar uma atenção especial ao agronegócio, setor que garante o PIB brasileiro. Sem conectividade as aplicações via IOT não poderão alcançar a cadeia produtiva do agronegócio. Estamos tentando transformar as políticas públicas, usando o SGDC”, concluiu.

Também estão presentes, representando a Telebras no evento, o diretor Técnico-Operacional, Roberto Pinto Martins; o chefe de Gabinete, Luiz Fernando Ferreira Silva; e os gerentes Sebastião do Nascimento Neto, de Engenharia de Operação de Satélites; Bruno Henriques Soares, de Tecnologia e Soluções Satelitais e Hélcio Vieira Júnior, de Relacionamento com Operadoras e Parceiros.

Viasat: parceira comercial da Telebras

Já Lisa Scalpone lembrou que a empresa americana sente-se honrada em fazer parte da indústria de internet do Brasil. “Estamos convencidos de que a conexão de internet oferecida pelo satélite SGDC vai trazer grandes benefícios para os brasileiros. O foco da Viasat sempre tem sido conectar os desconectados. Nós, da Viasat, estamos muito entusiasmados para iniciar este trabalho no Brasil.”

Para reforçar a parceria de negócios com a Telebras, Lisa falou sobre a empresa americana, explicando que a Viasat é constituída por 5 mil funcionários. Scalpone contou que a empresa existe há 30 anos e que foi fundada por Mark Dankberg e Mark Miller, na garagem de casa do Mark Dankberg. Mark Dankberg ainda é o CEO, e o Mark Miller é ainda nosso CTO. Foi Miller quem desenhou todos os nossos satélites”.

Pioneirismo

“Fomos a primeira empresa a oferecer internet por satélite por 50 dólares economicamente acessível para as massas. Outro exemplo, é que fomos os primeiros a fornecer conexões de rede WiFi por 1 ou 2 dólares como algo que é de nosso interesse investir globalmente. Estamos construindo dois satélites com capacidade em terabits. Nesta perspectiva estamos continuamente buscando novos desafios”, enfatizou.

Visiona

Pela parte da manhã, após a abertura do evento, o presidente da Visiona, João Paulo Campos, fez palestra sobre ‘Modelo de novos satélites’.

O mundo dos satélites está mudando radicalmente. Novas constelações de média e baixa órbita (MEO e LEO) abrem novas possibilidades.

João Paulo abordou o tema, discutindo a chegada da era dos nanosatélites e suas novas utilidades, além da comunicação tradicional.

Sobre o evento:

O Congresso Latinoamericano de Satélites é o principal e mais relevante evento para o mercado de satélites da América Latina. O evento congrega mais de 300 participantes, incluindo os principais executivos das operadoras globais de satélite que atuam no Brasil, convidados internacionais, reguladores, governo e usuários nas áreas aeroespacial, transporte aeroviário, óleo e gás, setor financeiro, estatais e operadoras de telecom. Há 17 edições, o encontro é presença obrigatória para quem participa da indústria ou demanda soluções.

Na edição deste ano, o foco é o debate ampliado sobre o impacto das constelações LEO e MEO no mercado de satélites de comunicação, as constelações dedicadas a sensoriamento remoto e observação, o chamamento para novas posições orbitais, além dos debates sobre os novos nichos de mercado, como comunicação embarcada, backhaul para redes de telecomunicações, o mercado de vídeo IP entre outros temas.

Ministro Kassab abre a 70ª SBPC em Maceió

23 de julho de 2018

Telebras está presente no encontro que tem o objetivo de aprofundar o diálogo entre o MCTIC e os dirigentes de institutos

O ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab, inaugurou, na manhã desta segunda-feira, 23, a Expotec – exposição científica organizada pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) em parceria com os institutos de pesquisa vinculadas ao Ministério.

O espaço é uma das atrações da 70ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), que acontece até sábado, 28, na Universidade Federal de Alagoas (Ufal).

A mostra, que ocupa uma área de 1,2 mil metros quadrados, possui estandes com os principais projetos científicos desenvolvidos pelas unidades de pesquisa e entidades vinculadas ao MCTIC.

A Telebras é um dos órgãos de governo presentes. No estande da Companhia os visitantes podem conferir uma réplica do SGDC, o Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas da Telebras, lançado em 2017.

A Expotec também tem programação própria, com palestras, cineclube, lançamento de livros e editais.

O evento é aberto ao público. As programações poderão ser assistidas gratuitamente pelos visitantes, sem a necessidade de inscrição. A inscrição somente será necessária para quem quiser frequentar minicurso (vagas limitadas) ou ainda obter o certificado de participação geral e o material do evento.

Sobre a SBPC

A SBPC foi criada em 1948 e é uma entidade voltada à defesa do avanço científico e tecnológico e do desenvolvimento educacional e cultural do Brasil. Atualmente, possui cerca de 140 sociedades científicas associadas, em todas as áreas do conhecimento, e cerca de 5 mil sócios.

MCTIC retomará programa “Internet para Todos”

16 de julho de 2018

STF derrubou liminar que paralisava programa de banda larga em todo o território nacional

A presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Carmen Lúcia, suspendeu na noite desta segunda-feira (16) liminar que impedia o prosseguimento do programa “Internet para Todos”, desenvolvido pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Ministério da Defesa e a Telebras, empresa estatal vinculada ao MCTIC.

O programa estava paralisado por determinação da Justiça Federal da Seção Judiciária do Amazonas e mantida pelo Tribunal Regional Federal da 1a Região.

O “Internet para Todos” emprega o SGDC (Satelite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas), para a distribuição do sinal de banda larga, e terá cobertura em todo o território nacional. Opera por meio de parceria de municípios com o MCTIC – e quase 5 mil cidades do país já haviam aderido ao programa, quando a Justiça de primeira instância determinou a interrupção.

“Aguardamos com serenidade a decisão do Judiciário, e destacamos o alcance e a magnitude deste programa. O Brasil demanda políticas públicas desta envergadura, e por isso muito importante a decisão da ministra Carmen Lúcia”, disse o ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab.

No recurso ao STF, a Advocacia Geral da União apontou diferentes aspectos decorrentes da paralisação determinada pela Justiça de Manaus, como o prejuízo a uma das principais políticas públicas desenvolvidas hoje pelo Governo Federal – a oferta de Internet em banda larga -, além de projetos do Ministério como a oferta de conexão à Internet em unidades escolares e de saúde que serão possibilitadas pelo programa e o SGDC.

“Esse programa é fundamental para desenvolvimento regional, para inclusão social, e para alavancar o país. É transversal e vai permitir alavancar a educação, a saúde, e também aperfeiçoar por exemplo o agronegócio levando conexão a áreas remotas”, disse o ministro Gilberto Kassab.

Já o presidente da Telebras, Jarbas Valente, afirmou que a suspensão da liminar “é uma vitória de todos os brasileiros”.

“Demonstramos para a Justiça que a parceria para a exploração da Banda Ka do SGDC foi feita com lisura, base legal (Lei das Estatais, 13.303/2016) e reforçando a soberania nacional”, afirmou Valente.

O programa será implementado com a instalação de antenas em zonas que hoje não têm sinal de internet, com tarifas a baixo custo para a população dos municípios. Os serviços serão prestados pela Telebras em parceria com a operadora Viasat e empresas regionais de telecomunicações.

O presidente da Telebras ressaltou que a estatal e a Viasat estão prontas para iniciar a instalação dos 15 mil pontos de conexão do Programa Internet para Todos, que vai atender escolas, postos de saúde, pontos de fronteira, comunidades quilombolas e aldeias indígenas.

“A operação se dará por empresas 100% brasileiras vai permitir que a banda larga de alta qualidade e a preços baixos conecte todos os cantos do Brasil”, completou o presidente da Telebras.

A decisão liminar limitava ainda o processo eleitoral, já que a totalização de votos da região norte do país e de áreas remotas demanda o uso do Satélite e estava vedada pelo órgão.

Greenk Tech Show iniciou hoje (25) em SP com internet fornecida pela Telebras

25 de maio de 2018

A Telebras está presente fornecendo internet de qualidade aos participantes. A abertura da Greenk Tech Show foi nesta sexta-feira (25), em São Paulo. O evento, voltado à mobilização da sociedade para uma conscientização sobre a importância do descarte correto e do recondicionamento de lixo eletrônico encerra no domingo (27).

Para o presidente da Telebras, Jarbas Valente, a preocupação com o meio ambiente merece cada vez mais atenção e é neste sentido que a Telebras considera relevante apoiar um evento desta natureza. “Estamos acompanhando de perto as ações do Movimento Greenk e nos surpreende o engajamento que conseguiram junto à sociedade, especialmente no descarte adequado do e-lixo”, lembra Valente.

O ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, MCTIC, Gilberto Kassab, presente na abertura do evento, destacou a importância da preservação ambiental e ressaltou iniciativas como o recondicionamento de computadores, telefones celulares e outros equipamentos. “O lixo eletrônico é um grande problema para a sociedade e, com a evolução digital, cada vez será mais. Precisamos do engajamento de todos”, afirmou.

Recorde de descarte correto e inclusão digital

Todo o lixo eletrônico descartado será recolhido e transportado por empresas certificadas e homologadas pela GREEN Eletron, uma entidade fundada pela Abinee – Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica para promover a economia circular dos eletrônicos no Brasil.

Depois disto, haverá uma triagem e tudo o que estiver ainda em condições de uso será encaminhado aos Centros de Recondicionamento de Computadores (CRCs), do projeto do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC). Nos CRCs, os equipamentos serão remanufaturados e doados para escolas públicas promovendo a inclusão digital. Já os produtos e peças que estiverem fora de uso seguirão para empresa ambiental certificada, que irá desmontá-los para que os diferentes materiais sejam reinseridos na cadeia produtiva como matéria-prima.

Estarão presentes no evento a Telebras – Ministério da Ciência Tecnologia, Inovações e Comunicações, Avery Dennison, Fini Guloseimas, GREEN Eletron, LG Oled TV, Governo de Mônaco e Sinctronics. O evento conta com apoio do Ministério do Meio Ambiente, Governo de São Paulo, Prefeitura de São Paulo, ESL, Abrin e Visite São Paulo. Os parceiros de conteúdo são a SAGA, Ubisoft e Riot Games e Geeks.

Os ingressos para o Greenk Tech Show 2018 já estão disponíveis no site www.greenk.com.br ou no portal Ingresso Fácil www.ingressofácil.com.br

Os visitantes que levarem seu lixo eletrônico para descarte no evento pagam meia entrada. Os antecipados de meia entrada custam R$ 20,00 e a inteira R$ 40,00. Na bilheteria do evento a meia entrada custará R$ 25,00 e a inteira R$ 50,00.

Saiba mais sobre o Movimento Greenk

O Movimento Greenk foi criado para conscientizar a sociedade sobre a importância do descarte correto do lixo eletrônico, principalmente do e-lixo das chamadas linhas verde e marrom (computadores, smartphones, tablets, fios, baterias, carregadores, monitores, aparelhos de tv e rádio, entre outros). Greenk é a junção das palavras “Geek” (apaixonado por tecnologia) com “Green” (verde e meio ambiente). A ideia é exatamente esta: reunir diversas atrações do universo geek, como tecnologia, games, youtubers, cosplays, moda, atitude, música, drones, para conscientizar e mobilizar as pessoas para o descarte correto do e-lixo.

Com forte atuação nas redes sociais, o Movimento Greenk realiza várias ações educativas em parques e escolas e, com o apoio de parcerias estratégicas, tem realizado conquistas concretas para a sociedade. Recentemente, em parceria com a Secretaria do Verde e do Meio Ambiente da cidade de São Paulo, anunciou a implantação de 15 pontos públicos de coleta de lixo eletrônico nos principais parques do município. Uma iniciativa inédita, sem nenhum custo para os cofres públicos, graças ao patrocínio do Principado de Mônaco.

GREENK TECH SHOW
Dias 25, 26 e 27 de maio
Pavilhão do Anhembi
www.greenk.com.br

Telebras fornecerá internet à 2ª Edição do Greenk Tech Show, em São Paulo

24 de maio de 2018

Festival que reúne tecnologia e sustentabilidade visa chamar a atenção para a importância do descarte correto do e-lixo. Inicia amanhã e segue até domingo, no Pavilhão Oeste do Anhembi, com atrações para toda a família

A Telebras está no Greenk, o festival criado para conscientizar e mobilizar as pessoas sobre a importância do descarte correto do lixo eletrônico e-lixo. A Companhia levará internet de 10 Gbps ao Movimento Greenk, que traz, a partir desta sexta-feira (25) a 2ª edição do Greenk Tech Show, o maior festival de tecnologia e sustentabilidade do Brasil.

A Cerimônia Oficial de Abertura para convidados tem início nesta sexta-feira, às 10 horas, no Pavilhão Oeste do Anhembi, com a presença do Ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), Gilberto Kassab. O evento será liberado ao público a partir das 12 horas.

A Telebras e o MCTIC são parceiros do evento. A Telebras fornecerá banda larga aos participantes e o MCTIC vai expor o Caça Supersônico da FAB, Gripen, e o Caminhão da Ciência do Ministério. Os visitantes poderão interagir e entrar no Caça, além de participar de atividades científicas e experiências dentro do caminhão.

Confira as atrações das Arenas do Greenk Tech Show

Arena Geek: Palco da cultura pop digital, influenciadores, movimento cosplay – Estão confirmados os youtubers Authentic Games, Manual do Mundo, Davy Jones, Patife, Bruno Clash, Cross, Irmãos Piologo, Drezzy, Nathan Barone, Marcela Tavares e Yuki Lefay. Para quem gosta de histórias sobre o espaço, haverá apresentações diárias da “Hora Espacial” com a Agência Espacial Brasileira e o canal Space Today. O tema “Cultura Pop” contará com a palestra das sócias da Sociedade Brasileira de Dublagem e debate sobre os bastidores de filme de animação, com o diretor Rafael Ribas. Além disso, será feito o Concurso Cosplay, organizado pelo “Cosplay é Coisa Séria”. E ainda neste palco, diariamente, vai acontecer o torneio de Just Dance entre os colégios participantes do Torneio Intercolegial.

Arena do Conhecimento: Palco de apresentações educativas sobre Sustentabilidade, Ciência, Inovação e Empreendedorismo, divididas em 5 painéis temáticos e Painel Verde – palestras sobre sustentabilidade e economia circular. Confirmadas as palestras dos governos de Mônaco e da Noruega e do Ministério do Meio Ambiente.

A Hora da Startup – tudo o que você precisa saber sobre startups organizado pela Luneta. Confirmadas presenças de Tiago Aguiar, vencedor do Aprendiz 4, Francisco Jardim, da SP Ventures, Flavio Pripas, diretor do CUBO, Adriana Ventura, da FGV e Marco Bissi, Associação Brasileira de Startups. Apresentações de Pitch ao vivo por empresas que já fizeram captação.

Painel Ciência e Inovação – O futuro acontecendo no Brasil: IBM Watson apresenta o futuro da IA; FIAP apresenta a quarta revolução industrial; Avery Denison apresenta o varejo do futuro; MCTIC apresenta Cidades do Futuro, Segurança na Internet – Como Hackear seu Filho.

Momento Goodersstartups, grandes marcas e ONGs debatendo sobre inovação social e o futuro dos negócios sustentáveis.

Torneio Intercolegial – neste painel vai acontecer o torneio de apresentações de tecnologia, onde alunos apresentam projetos desenvolvidos dentro das escolas.

e-Sports Zone By ESL – O maior organizador de torneio de games do mundo apresenta ao vivo no Greenk os mais renomados casters, influenciadores, times profissionais e os mais famosos jogos em torneios e showmatches. Confirmados Showmatch de PUBG BattleGrounds com influenciadores como Silvio do CS e Patife. Torneio Aberto de Clash Royale: torneio disputado em celular onde os visitantes podem participar do palco com os casters da Pro League, Zeva e Bruno Clash. Os maiores times de CS:GO masculino e feminimo da liga profissional disputando partidas desafio – W7M vs Yeah Gaming e Bootkamp vs T1. Partida desafio de Rainbow 6 Siege com os melhores times do Femininos, narrada pelos casters da liga profissional. Além disto, neste palco ocorrerá a final do torneio de League of Legends do Torneio Intercolegial Greenk.

Sucesso na primeira edição do evento, na Drone Zone by MiranteLab (plataforma de experimentação formada por representantes da cultura maker), o público poderá passar pela experiência de pilotar um drone, assistir corrida com pilotos profissionais e até aprender a montar o seu próprio drone em workshops exclusivos.

Além das arenas de conteúdo, o público poderá conferir inúmeras atividades na área de exposição, como conhecer ao vivo uma sala de aula do futuro –  Google Class by Nuvem Mestra. O Projeto Verdejando da TV Globo, vai apresentar em seu estande a produção nacional e mundial de e-lixo, os impactos para a natureza e para nosso corpo, e as boas práticas para minimizar esse impacto, bem como um game do Verdejando e, no final, o público será convidado a participar de uma Oficina Plantio Mão na Terra.

No estande do MCTIC, os visitantes poderão fazer Cursos Gratuitos de Tecnologia, tais como Oficina de Programação de Jogos em Scratch e Mini-Curso de Animação, além de conhecer ao vivo o processo de descarte e processamento ambiental do e-lixo. A Marinha do Brasil vai apresentar uma maquete do novo submarino nuclear brasileiro.

E mais: a Avery Dennison vai apresentar no evento uma nova tecnologia de vidros inteligentes e fornecerá as pulseiras de acesso ao evento com totens de interatividade na tecnologia RFID. Para quem gosta de games nostálgicos, a Crazzy Arcades vai apresentar Arcades fabricados com materiais sustentáveis.

No último dia do evento vai acontecer o encerramento do Torneio Intercolegial Greenk, que mobilizou mais de 100 mil alunos em cerca de 83 escolas públicas e privadas da cidade, promovendo conscientização e arrecadação de lixo eletrônico de mais de 65 toneladas. Durante o evento os visitantes vão poder descartar seu e-lixo em nome das escolas, valendo pontuação na competição.

Nas Arenas Geek e e-Sports Zone, 20 escolas vão disputar as finais da atividade de GamesLeague of Legends e Just Dance, e na Arena do Conhecimento, 13 escolas vão apresentar seus trabalhos de tecnologia. No domingo, último dia do festival, serão premiadas as escolas que mais se destacaram na campanha.

 
Página 1 de 1112345...10...Última »