Associação Brasileira das Empresas de Software presta homenagem ao presidente da Telebras

12 de dezembro de 2017

Na noite desta segunda-feira, 11, o presidente da Telebras, Maximiliano Martinhão, foi nomeado embaixador honorário da Abes, Associação Brasileira das Empresas de Software. Foi durante a confraternização da entidade, em São Paulo.

Na homenagem, assinada pelo presidente da Diretoria da Abes, Francisco Camargo e pelo presidente do Conselho da Associação, Jorge Sukarie, Maximiliano é reconhecido pela sua história de apoio ao setor de tecnologia da informação e à transformação digital do Brasil. Na ocasião, a Abes falou em nome do Movimento Brasil, País Digital.

Motivos a mais para galgar novas conquistas

“As telecomunicações e as Tecnologias da Informação (TI) se tornaram parte da palavra ‘sucesso’ e é isso que buscamos fazer diariamente. Atuar nesta área é um desafio, pois as informações se renovam a cada instante. A Abes e seus associados acompanham esta inovação. Tenho ainda mais motivos para me dedicar e fazer jus ao título recebido. Recebo a homenagem com alegria e entusiasmo”, diz Martinhão.

Telebras inaugura Alojamento da Marinha, no Cope-S, do Rio de Janeiro

Maximiliano Martinhão, presidente da Telebras, participou, nesta segunda-feira, 11, da entrega oficial da obra do Alojamento da Marinha, que fica dentro do Centro de Operações Espaciais, o Cope-S, no Rio de Janeiro. A obra, que iniciou há sete meses, ocupa 700 metros quadrados da Estação de Rádio da Marinha. O espaço abrigará cerca de 70 militares e proverá uma enfermaria moderna e em melhores condições do que a anterior.

“Quando a Telebras iniciou a construção do Centro de Operações Espaciais Secundário, aqui no Rio de Janeiro, foi preciso contar com a paciência e gentileza dos integrantes do alojamento da Marinha. Tudo porque a obra do Cope-S precisava ocupar o local onde eles permaneceram instalados por mais de 30 anos”, esclarece Martinhão.

Compromisso

A partir deste momento, a companhia assumiu o compromisso de incluir o Alojamento na obra do Cope-S. “A alteração do espaço físico da Marinha, que inicialmente poderia ter gerado transtorno, ocupou um papel de relevância ainda maior nos laços de amizade e respeito entre a Marinha e a Telebras”, diz.

Maximiliano agradeceu ao comandante Rodrigo Metropolo Pace, que conduziu os trabalhos lado a lado com a Telebras e ao comandante do Primeiro Distrito Naval, vice-almirante Cláudio Portugal de Viveiros. “Graças a estes homens e suas equipes e graças à dedicação dos representantes do Consórcio Sat-2D e aos responsáveis engenheiros da Telebras, estamos diante de mais um momento de realização de nossa Companhia”, comemora Martinhão.

Responsabilidade com o dinheiro público

Em seu discurso, Maximiliano enalteceu a responsabilidade com que são tratados os investimentos do Projeto SGDC. “O controle rigoroso dos recursos aqui depositados foi tratado como uma obrigação de nossa Estatal. A prova é simples e notória: estamos diante de uma obra imponente, que agrega o que há de melhor em segurança e informação”.

Obra completa do Cope -S será inaugurada em 2018

“Voltaremos aqui, em breve, para a inauguração da obra completa do Cope-S. Este espaço terrestre de extremo valor para o Satélite em órbita, está em fase adiantada e com previsão de entrega para o segundo semestre de 2018”, concluiu.

Veja o álbum de fotos completo da inauguração, pelo Flickr.

Telebras vai levar internet de qualidade ao Programa Gesac, do Governo Federal

11 de dezembro de 2017


A contratação foi publicada no Diário Oficial de sexta-feira, 8

A previsão é de que o início dos trabalhos aconteça ainda no primeiro semestre de 2018. O Satélite Geoestacionário Brasileiro de Defesa e Comunicações Estratégicas da Telebras, o SGDC, é uma das formas de levar o serviço de transmissão de internet aos municípios, além da estrutura de fibra óptica da Companhia.

De acordo com as informações divulgadas ao mercado pela Telebras nesta manhã, 11, a Estatal foi contratada pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações para prestação de serviço em regime continuado de transmissão bidirecional de dados, em âmbito nacional, para o Programa Governo Eletrônico Serviço de Atendimento ao Cidadão – Gesac, por um período de 60 meses.

O objetivo principal, para o primeiro ano de contrato, é conectar milhares de escolas rurais, o que beneficiaria cerca de três milhões de alunos, além das Unidades de Fronteira do Exército, Unidades Básicas de Saúde em localidades rurais, quilombolas e mais de 200 aldeias indígenas.

“É um enorme avanço no aprimoramento do serviço”, diz André Müller Borges
“Esta é uma forma de entregar um serviço diferenciado para a população das comunidades em pontos isolados e remotos. Eles contavam com uma conexão e agora terão conectividade com mais qualidade. É um enorme avanço no aprimoramento do serviço”, diz André Müller Borges, secretário de Telecomunicações do MCTIC.

O diretor de Inclusão Digital da Secretaria de Telecomunicações do MCTIC, Américo Bernardes, também ressalta a importância de levar internet em alta velocidade a todos os beneficiários do Gesac. “O departamento de Inclusão Digital da Secretaria de Telecomunicações do MCTIC deve, além das escolas e beneficiários já atendidos pelo Programa, ampliar o atendimento a cerca de mil Unidades de Atenção à Saúde Indígena, como, também, pontos da Polícia Rodoviária Federal, o que garantirá uma maior segurança e comunicação nas rodovias brasileiras. Tal cobertura só seria possível com um Satélite que garanta 100% de comunicação com qualidade em todo o território nacional. O SGDC nos permite alcançar esta meta”, enfatiza.

O que é o Gesac
O programa Governo Eletrônico – Serviço de Atendimento ao Cidadão (Gesac) oferece gratuitamente conexão à internet em banda larga – por via terrestre e satélite – a telecentros, escolas, unidades de saúde, aldeias indígenas, postos de fronteira e quilombos. O programa é coordenado pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações e direcionado, prioritariamente, para comunidades em estado de vulnerabilidade social, em todo o Brasil, que não têm outro meio de serem inseridas no mundo das tecnologias da informação e comunicação.

“Um Brasil conectado, com inclusão social. Este é o nosso objetivo”, reforça presidente da Companhia
Maximiliano Martinhão, presidente da Telebras, lembra que a inclusão social sempre será o principal objetivo da Companhia. “É através de iniciativas como a do Programa Gesac  que podemos visualizar um Brasil mais conectado, um Brasil de mais oportunidades”, comemora.

Ao lado de Temer e Kassab, Maximiliano Martinhão participa da assinatura da MP que altera Lei de Informática

8 de dezembro de 2017

O presidente da Telebras, Maximiliano Martinhão, acompanhou a comitiva presidencial nesta sexta-feira, 8, em São Paulo. Na oportunidade, o presidente da Companhia participou da assinatura da Medida Provisória (MP) que altera a Lei de Informática.

O documento foi assinado durante o almoço anual da Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (Abinee), na capital paulista.

A Lei da Informática permite a isenção ou redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para bens de informática e automação, desde que as empresas investissem, no mínimo, 5% de seu faturamento bruto no mercado interno em atividades de pesquisa e desenvolvimento.

Maximiliano recebe o ministro de Telecomunicações e Novas Tecnologias da Guiné Equatorial, Maximiliano Martín Meko Abeme


Maximiliano Martinhão, presidente da Telebras, recebeu, nesta quinta-feira, 7, o ministro de Telecomunicações e Novas Tecnologias da Guiné Equatorial, Maximiliano Martín Meko Abeme. Na visita, Abeme manifestou a intenção de fortalecer os laços diplomáticos com o Brasil, ao afirmar que a experiência brasileira em telecomunicações é referência para o país africano.

Com o ministro, compareceram à Telebras o diretor-geral de Telecomunicações do Ministério de Telecomunicações e Novas Tecnologias (MTNT), José Luis Nsue Mañana Oye; o chefe do Pessoal de Gabinete do Ministério, Manuel Abaga Nzoho; e o embaixador da República da Guiné Equatorial, Wilfredo Obama Ela Mangue.

Brasil e Guiné Equatorial na busca do desenvolvimento das comunicações

A Guiné Equatorial é um dos novos integrantes da Associação de Reguladores de Comunicações e Telecomunicações da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (ARCTEL-CPLP), da qual o Brasil faz parte. A Associação tem como objetivo contribuir para o desenvolvimento do mercado de comunicações por meio do compartilhamento de informação entre as organizações reguladoras.

Segundo Abeme, os investimentos brasileiros em infraestrutura de telecomunicações e em transmissão de telefonia 4G são exemplos para a Guiné Equatorial. O ministro declarou que conta com o diálogo entre os países como posicionamento estratégico do governo para que o país africano avance nas telecomunicações.

 

 

 

 

 

 
Página 4 de 7« Primeira...23456...Última »