Telebras triplica o número de pontos de internet via Satélite em Brumadinho

30 de janeiro de 2019

Subiu para 12 o número de pontos de acesso via WiFi na região de Brumadinho, em Minas Gerais. Três equipes da Telebras, formadas por nove engenheiros, permanecem no local acompanhando de perto o trabalho de resgate e salvamento, levando assistência por meio dos serviços prestados pelos terminais de alta capacidade e qualidade para a comunicação, utilizando o Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas (SGDC).

A Diretoria Executiva da Telebras colocou à disposição da comunidade a tecnologia satelital, tão logo tomou conhecimento do rompimento da barragem da mineradora Vale, que ocorreu na última sexta-feira, 25.

“A Telebras se solidariza com as famílias e amigos de todos os funcionários e comunidades residentes na área atingida pelo rompimento da barragem. Compartilhamos do sofrimento neste momento difícil, oferecendo a tecnologia que dispomos”, diz o presidente da Telebras, Waldemar Gonçalves.

Além da demanda de campo, a Telebras ativou uma antena de alta potência para propagação do sinal WiFi na área de origem do acidente, local onde ainda estima-se que esteja concentrada a maior parte das vítimas. Esta antena tem uma capacidade cinco vezes maior que as antenas comuns. A Defesa Civil considera este ponto estratégico para a ação da equipe de resgate e salvamento formada pelos Bombeiros e militares de Minas Gerais e de Israel, que executam o trabalho.

“Sete destes pontos permanecerão no município após o trabalho das equipes de Defesa Civil, pois tratam-se de equipamentos do programa Gesac”, acrescentou o diretor Técnico-Operacional da empresa, Luís Fernando de Freitas.

Sem custo algum para os usuários, cada ponto conta com link de 20 Mbps de velocidade por unidade ativada. Luis Fernando lembra que a Telebras tem mais antenas VSATs em Belo Horizonte, caso haja a necessidade de instalação de novos locais de acesso.

Os equipamentos estão disponíveis para os diversos órgãos que trabalham no resgate e salvamento e também para a comunidade da região. A equipe da Telebras está em Brumadinho desde sábado, 26, e vai permanecer no local enquanto seja necessário.

Telebras triples the number of satellite internet sites in Brumadinho

The number of WiFi access sites in the region of Brumadinho in Minas Gerais has increased to 12. Three Telebras teams, made up of nine engineers, remain on site, following closely the rescue and relief work, bringing assistance through the services provided by the high-capacity and high-quality terminals for communication, using the Geostationary Satellite of Defense and Strategic Communications (SGDC).

The Telebras Executive Management Team made satellite technology available to the community as soon as its members learned of the collapse of the dam of the mining company Vale, which occurred last Friday, 25.

“Telebras stands in solidarity with the families and friends of all the employees and communities living in the area affected by the collapse of the dam. We share the suffering at this difficult time, offering the technology we have, “says Telebras president Waldemar Gonçalves.

In addition to the field demand, Telebras has activated a high-power antenna to propagate the WiFi signal around the main area of the accident, where it is still estimated that most of the victims are concentrated. This antenna has a capacity five times higher than ordinary antennas. The Civil Defense considers this access site as strategic for the action of the rescue and relief team formed by the Firemen and both the military of Minas Gerais and Israel, who carry out the work.

“Seven of these points will remain in the municipality after the work of the Civil Defense teams, because they are equipment of the Gesac program,” added the company’s Technical and Operations Director, Luís Fernando de Freitas.

At no cost to users, each site has a 20 Mbps speed link per activated unit. Luis Fernando reminds that Telebras has more VSAT antennas in Belo Horizonte, in case there is a need to install new access sites.

The equipment is available to the various agencies that work in rescue and relief and also to the community in the region. The Telebras team has been Brumadinho since Saturday, 26, and will remain on site as long as needed.

Inaugurada nesta manhã a operacionalização do COPE-S, no RJ

19 de novembro de 2018

“Aprendemos muito neste período, em especial a perceber a capacidade que o Brasil tem de ser autêntico naquilo que se propõe a fazer com empenho e dedicação. Essa obra é um exemplo disso”, diz Jarbas Valente

Em uma solenidade na Estação Rádio da Marinha do Rio de Janeiro (ERMRJ), com a presença do ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), Gilberto Kassab, do governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão, e da Diretoria Executiva da Telebras, foi inaugurada, na manhã desta segunda-feira, 19, a operacionalização do Centro de Operações Espaciais Secundário, o COPE-S, do Rio de Janeiro.

Em seu discurso, o presidente da Telebras, Jarbas Valente, lembrou que o projeto Satélite Geoestacionário Brasileiro de Defesa e Comunicações Estratégicas, o projeto SGDC, é resultado do esforço conjunto de várias frentes. “É importante destacar aqui o Governo Federal, que atuou lado a lado com a Telebras por meio do MCTIC, o Ministério da Defesa, as empresas e os consórcios envolvidos na parte terrestre do satélite e, em especial, aos gestores da Telebras que lideraram essas imponentes obras dos Centros de Operações Espaciais, como a daqui do Rio de Janeiro, a do COPE-P, em Brasília, além das três Estações de Acesso, as Gateways, em Salvador, Campo Grande e Florianópolis”, ressaltou.

Para Gilberto Kassab, a inauguração da operacionalização do COPE-S faz parte do legado que o projeto SGDC deixa à nação brasileira. “A conclusão das obras terrestres do projeto marca a transformação pela qual passa o Brasil no campo das comunicações. É um período promissor para o setor que vem por aí. A Telebras está de parabéns”, enalteceu o ministro. O governador do Rio de Janeiro lembrou da importância da telefonia a da internet de qualidade. “Parabéns a todos os envolvidos em mais este grande projeto envolvendo as telecomunicações de nosso país”, disse.

A estrutura de todo o segmento terrestre do SGDC soma R$ 450 milhões e cerca de mil profissionais que atuaram diretamente nas obras. O Centro de Operações Espaciais Secundário do Rio de Janeiro, o COPE-S, compõe a comunicação com o artefato que está em órbita. A obra tem mais de 7 mil metros quadrados de extensão.

“Realmente estamos satisfeitos e podemos visualizar aqui uma missão cumprida dignamente, tal qual o Brasil merece. Daqui para frente virá o desafio de finalmente conectarmos este imenso país, de ponta a ponta, sem restrição de localidades, sejam elas populosas ou não. Todos passarão a ter igualdade de informações, por meio do Programa Internet para Todos, acesso ao progresso, à assistência médica, educação conectada, a postos de fronteiras informatizados, à segurança monitorada pela tecnologia, à agricultura de precisão e etc”, explicou Jarbas Valente.

O presidente da Telebras agradeceu ao MCTIC, na pessoa do ministro Gilberto Kassab; à Aeronáutica, na pessoa do comandante, tenente-brigadeiro do Ar, Nivaldo Luiz Rossato; ao comandante de Operações Aeroespaciais, tenente-brigadeiro do Ar, Carlos Vuyk de Aquino; e ao presidente da Comissão de Coordenação e Implantação de Sistemas Espaciais (CCISE), major-brigadeiro do Ar, Luiz Fernando de Aguiar. À Marinha, na pessoa do comandante da Marinha, almirante de Esquadra, Eduardo Bacellar Leal Ferreira; e ao comandante do 1º Distrito Naval, vice-almirante José Augusto Vieira da Cunha de Menezes. Estendeu o agradecimento ao Exército Brasileiro, na pessoa do ministro da Defesa, Joaquim Silva e Luna; e ao comandante Militar do Oeste, general de Exército Lourival Carvalho Silva.

Os espaços cedidos para as obras terrestres do projeto foram disponibilizados pelo Exército, Marinha e Aeronáutica. Só no Rio de Janeiro a área física compreende quase 13 mil metros quadrados.

“Estamos na casa de vocês, tanto aqui, como em Brasília. Estamos unidos para sempre neste projeto pioneiro e inovador. Sem a disponibilidade deste espaço, da estrutura que os senhores nos dispensaram e de toda a credibilidade que essas instituições históricas representam para a nação, dificilmente obras destas dimensões teriam sido edificadas com tamanha segurança, disciplina e responsabilidade. Aprendemos muito neste período, em especial a perceber a capacidade que o Brasil tem de ser autêntico naquilo que se propõe a fazer com empenho e dedicação. Essa obra é um exemplo disso”, concluiu, em seu pronunciamento, Jarbas Valente.

 

Telebras inaugura a operacionalização do COPE do RJ

16 de novembro de 2018

A obra terrestre de grande magnitude do Projeto SGDC (Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas), orçada em R$ 450 milhões, começa a ser inaugurada operacionalmente na próxima segunda-feira, 19, pelo Rio de Janeiro, com o Centro de Operações Espaciais Secundário (COPE-S). O ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), Gilberto Kassab, a Diretoria Executiva da Telebras e demais gestores da empresa marcarão presença à solenidade, que inicia às 11h, na Estação Rádio da Marinha do Rio de Janeiro (ERMRJ).

“A Telebras foi designada pelo Governo Federal como a entidade responsável pelo desenvolvimento, implantação e participação, em conjunto com a Defesa, na operação do sistema de Satélite. O Projeto SGDC é uma conquista para a nação brasileira, que leva a assinatura da Telebras, a empresa pioneira em telecomunicações no Brasil. A conclusão de todas as etapas, envolvendo obras desta dimensão, significa muito para todos nós”, conta Jarbas Valente, presidente da Telebras.

Com a conclusão do segmento terrestre, que se soma ao segmento satelital com o artefato que já se encontra em órbita desde maio de 2017, o Estado passa a deter o controle sobre a infraestrutura do projeto como um todo por meio da qual passam a trafegar informações sensíveis e estratégicas para o Brasil.

O COPE-S possui alto nível de disponibilidade e confiabilidade para a infraestrutura de uma instalação de missão crítica, tendo classificação TIER III que deixa o site imune a qualquer paralisação de infraestrutura. Isso significa dizer que qualquer componente ou sistema pode ser retirado de serviço seja por defeito, manutenção, reparo ou substituição sem que haja impacto para os processos de TI dos ambientes críticos do Data Center. Esta arquitetura permite ultrapassar os piores cenários de incidentes técnicos sem nunca interromper a disponibilidade dos servidores.

“Trata-se da proteção à soberania nacional, na medida em que a comunicação via satélite constitui um recurso escasso, de alta complexidade tecnológica e vital para a defesa dos interesses nacionais e o desenvolvimento econômico, social e político do país”, ressalta o presidente da Telebras.

A TV NBR estará transmitindo ao vivo a solenidade pelos canais: Net – Canal 14, Sky- Canal 23 e sinal aberto – Canal 2.2. Por streaming o endereço é: www.nbr.gov.br.

Telebras dá um salto na avaliação de Governança das Estatais

11 de maio de 2018

Acaba de ser divulgado, em solenidade realizada no Ministério do Planejamento, o resultado do segundo ciclo do Indicador de Governança, da Secretaria de Coordenação e Governança das Empresas Estatais – IG-SEST, do Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão.

A Telebras, que na primeira avaliação estava no 4º nível, com nota de 2,41 passou, nesta etapa, para o 2º nível, com 6,1 de nota. Esta avaliação é um instrumento de acompanhamento contínuo, que tem o objetivo de avaliar o cumprimento dos requisitos exigidos pela Lei nº 13.303/2016 (denominada Lei das Estatais) e diretrizes estabelecidas nas Resoluções da Comissão Interministerial de Governança Corporativa e de Administração de Participações Societárias da União, que buscam implementar as melhores práticas de mercado e maior nível de excelência em governança corporativa.

As avaliações foram feitas dentro de três dimensões. A de ‘Gestão, Controle e Auditoria’ envolve a remuneração variável para diretores, Gestão de  Riscos, Controles Internos, Auditoria Interna, Código de Conduta e Integridade e Fiscalização da Governança. Neste quesito, a Telebras avançou da nota 3,79 para a nota 5,67.

Na dimensão ‘Transparência das Informações’, foram levados em conta os requisitos mínimos de transparência. Neste caso a Companhia quase que triplicou sua finalidade, saltando da nota 1,56 para 4,06.

E a terceira dimensão é a dos ‘Conselhos, Comitês e Diretorias’, que avalia treinamento para administração e conselheiros, comitês, requisitos e vedações e membros independentes. A nota foi a máxima nesta etapa de trabalhos: 10. Na anterior a nota havia ficado em 0,94. Este salto quantitativo verificado demonstra  a determinação dos colaboradores, gerentes e diretores em potencializar a gestão, o desempenho operacional e a sustentabilidade da Telebras.

“Passamos do 4º para o 2º nível e a meta é chegar ao primeiro nível até o fim do ano. E depois do primeiro? Nós queremos ter a melhor Governança entre todas as estatais do Brasil”, enfatiza Rômulo Barbosa, diretor de Governança da Telebras.

Para o presidente, Jarbas Valente, a nova avaliação do Indicador de Governança demonstra que a Companhia está no caminho certo e totalmente integrada à Lei das Estatais. “A excelência segue como prioridade para a Diretoria Executiva da Telebras. Nossa meta é a nota máxima em todas as dimensões e essa nova avaliação já demonstra isso. Estamos satisfeitos com os resultados já obtidos em tão pouco tempo. Cumprimentos à Diretoria de Governança e a todos os colaboradores que se envolveram na busca deste resultado”, ressalta.

Telebras inaugura infraestrutura das estações Gateways de Campo Grande-MS, Florianópolis-SC e Salvador-BA

23 de março de 2018

A manhã desta quinta-feira (22) foi de entrega de novas etapas do Projeto SGDC-1. Autoridades e Diretoria Executiva da Telebras participaram da inauguração da infraestrutura das três estações terrestres do Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas (SGDC), que marca o início do funcionamento de um dos projetos mais esperados do Brasil. As estações, chamadas Gateways, estão instaladas em Salvador (BA), Campo Grande (MS) e Florianópolis (SC).

Entre as autoridades presentes estavam o Ministro da Ciência e Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab e o Ministro interino da Defesa, general Joaquim Silva e Luna.

O diretor Técnico-Operacional da Telebras, Jarbas Valente, ressaltou a importância do Projeto SGDC para o país, permitindo, em breve, internet de qualidade para escolas, hospitais, áreas rurais e regiões remotas. “Foram mais de 30 licitações para chegarmos a este resultado. Uma soma de esforços de todos os envolvidos”, enfatiza.

Para o presidente da Telebras, Maximiliano Martinhão, a data marca mais um importante passo da Companhia. “A Telebras concluiu a instalação das três antenas Gateways que compõem o Projeto SGDC-1, em terra, além das outras duas antenas Gateways que estão instaladas aqui, no Cope-P em Brasília e no Cope-S, no Rio de Janeiro. Obras orçadas em 134 milhões de reais, que geraram mais de mil empregos diretos e indiretos e que estão sendo entregues dentro do prazo”, lembra.

“A partir de agora, com os resultados dessa operação, vamos ter um novo Brasil. A conectividade nas áreas de educação e saúde, em regiões longínquas e no monitoramento das fronteiras nos permite afirmar que efetivamente o país viverá uma nova realidade no que diz respeito à tecnologia, conforto e segurança”, ressaltou Kassab.

Um exemplo, segundo Kassab, é o programa Internet para Todos, iniciativa do MCTIC para levar acesso à banda larga para localidades sem conectividade de todo o país. Ele lembrou a participação de cerca de 3 mil prefeitos na cerimônia de assinatura dos termos de adesão ao programa realizada em Brasília, no dia 12 de março. “Isso mostra que estamos, neste momento, já integrados à sociedade civil, com as mais diversas comunidades, que passarão a dar apoio à continuidade desse projeto.”

O ministro interino da Defesa, general Joaquim Silva e Luna, ressaltou a integração entre os órgãos do governo na construção do satélite. Fruto de uma parceria entre o MCTIC e o Ministério da Defesa, o satélite recebeu R$ 3 bilhões em investimentos. Adquirido pela Telebras, tem uma banda Ka, que será utilizada para comunicações estratégicas do governo e para expandir a oferta de internet no país, e uma banda X, que corresponde a 30% da capacidade do equipamento, de uso exclusivo das Forças Armadas.

Gateways

As estações terrestres de acesso, as Gateways, são responsáveis pelo tráfego de dados do satélite geoestacionário, que entrou em órbita em maio de 2017. Cada gateway recebe transmissões do SGDC, processa chamadas e distribui as transmissões para a rede terrestre apropriada. Ao todo, o satélite conta com cinco Gateways.

Obras

Durante a cerimônia, ministro e autoridades visitaram as obras do complexo de operações do satélite, no VI Comando Aéreo Regional. Além da estação de acesso, o local abriga toda a infraestrutura do Centro de Operações Espaciais Primário (COPE/P). O controle do satélite em órbita é feito por dois COPEs – um em Brasília e outro no Rio de Janeiro.

Tier IV e Bim

Max enfatizou a classificação Tier IV para o COPE P, de Brasília, que é o mais alto nível de disponibilidade e confiabilidade para a infraestrutura de uma instalação de missão crítica. “Esse sistema permite o site imune a qualquer paralisação de infraestrutura, ou seja, qualquer componente ou sistemas podem ser retirados de serviço seja por defeito, manutenção, reparo ou substituição sem que haja impacto para os processos de TI dos ambientes críticos do Data Center. Esta arquitetura permite ultrapassar os piores cenários de incidentes técnicos sem nunca interromper a disponibilidade dos servidores” informa.

No Brasil, apenas um Data Center do setor privado possui certificação Tier IV e o projeto da Telebras é o primeiro a ser certificado neste nível em órgãos e empresas públicas. O processo de certificação Tier IV é complexo, sendo analisado por profissionais sêniores, com vasta experiência em certificações internacionais.

Outro grande marco é que todos os projetos foram desenvolvidos em tecnologia BIM (Building Information Modeling), que cria digitalmente modelos virtuais precisos de uma construção, sendo todos os desenhos e compatibilização das instalações realizados em 3D, permitindo a visualização da obra em nível de detalhamento real.

O BIM oferece suporte ao longo das fases do projeto, permitindo melhor análise e controle na implantação e operação.

Quando concluídos, esses modelos gerados por computador contêm geometria e dados precisos necessários para o apoio às atividades de construção, evoluindo para o 4D ao incorporar a dimensão tempo e para o 6D com as informações de manutenção.

 

 
Página 1 de 212