Telebras recebe “Oscar” da indústria de data centers pelo Centro de Operações Espaciais

8 de novembro de 2018

A maior premiação do setor na América Latina foi realizada nesta terça-feira (6), em São Paulo. A obra, que atende ao projeto SGDC e conta com selo internacional de confiabilidade, competiu com importantes obras de empresas do Brasil e do exterior.

Foto: Divulgação

A Telebras recebeu o prêmio de Melhor Prestação de Serviço Digital do Setor Público na edição latino-americana do DataCenter Dynamics Awards 2018 pela obra do Centro de Operações Espaciais – Principal (COPE-P), em Brasília. A estrutura abriga o centro de operações e monitoramento  do Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas (SGDC), sendo parte integrante do segmento terrestre do projeto SGDC. A premiação, realizada na terça-feira, 6, em São Paulo, é conhecida como “Oscar” da indústria e destaca iniciativas de inovação, eficiência e os melhores projetos de engenharia.

Ao levar o troféu da categoria, a Telebras ficou à frente de conceituados projetos do Banco do Brasil, da Sabesp, e do Instituto Mexicano de Seguro Social.

Com uma área construída de aproximadamente 14 mil m², o COPE-P já se posiciona como referência nacional e internacional pela complexidade e modernidade de suas instalações. Dotado de dupla abordagem óptica e redundância de todos os seus sistemas de infraestrutura crítica (energia, climatização, segurança e conectividade), o projeto é o único do setor de telecomunicações do Brasil a ter certificação TIER IV – que atesta a confiabilidade dos serviços.

Foram investidos cerca de R$200 milhões nesta etapa que compreende o COPE-P, utilizando a ferramenta BIM (Building Information Modelling), que proporcionou maior transparência nos custos, no controle das implantações e na gestão, assim como no monitoramento da obra – atributos cada vez mais relevantes para execução de obras públicas. Ao final, serão entregues aos órgãos de controle da Administração Pública as informações referentes ao acompanhamento físico-financeiro da obra, ao orçamento e informações sobre ciclo de vida, manutenção e garantias de todos os equipamentos do data center.

“A união desses fatores coloca a Telebras, empresa governamental atuando no setor estratégico do Governo Federal, como uma das melhores provedoras de serviços digitais protegidos do Brasil e detentora tecnologia de alto desempenho e confiabilidade”, comemorou o diretor administrativo-financeiro da Telebras, Paulo Ferreira. Ele acompanhou a cerimônia ao lado dos engenheiros Rodrigo Botelho Machado e João Luiz Ramalho de Castro, responsáveis pela condução das obras do COPE-P.

A obra foi dividida em duas etapas. A primeira etapa possibilitará a migração dos equipamentos satelitais necessários para operação do SGDC para suas instalações definitivas. A segunda etapa, por sua vez, consistirá na entrega das áreas administrativas do complexo, não impeditivas para o início da operação do satélite, e está prevista para o primeiro semestre de 2019.

Os benefícios do SGDC

O SGDC cobrirá 100% do território brasileiro, incluindo áreas de fronteira, localidades isoladas e de difícil acesso, assim como regiões do Oceano Atlântico conhecida como Amazônia Azul.   O principal objetivo desse projeto é fornecer internet banda larga de alta qualidade a preços acessíveis para milhões de brasileiros em todo o país, utilizando a banda Ka para cumprir o Plano Nacional de Banda Larga (PNBL), incluindo a execução de políticas públicas como o Programa Internet para Todos que irá conectar escolas, postos de saúde e localidades em todo o Brasil. O projeto SGDC também conta como parte importante o atendimento aos projetos estratégicos de defesa nacional, onde a área militar opera serviços em banda exclusiva (banda X).

COPE-P de Brasília da Telebras recebe prêmio de ‘Melhor Prestação de Serviço Digital no Setor Público’ na América Latina

7 de novembro de 2018

O Centro de Operações Espaciais Principal (COPE-P) de Brasília da Telebras recebeu na noite dessa terça-feira, 6, em São Paulo, o prêmio de ‘Melhor Prestação de Serviço Digital no Setor Público’ da edição latino-americana do DCD Awards 2018. A premiação internacional, conhecida como o “Oscar” da indústria de data centers, é promovida pela empresa Datacenter Dynamics para destacar iniciativas de inovação, eficiência e os melhores projetos de engenharia do setor na América Latina. Representaram a Telebras na cerimônia o diretor Administrativo-Financeiro, Paulo Ferreira, e os engenheiros responsáveis pela condução das obras do COPE-P Rodrigo Botelho Machado (gerente de Infraestrutura e Manutenção da Planta) e João Luiz Ramalho de Castro, que também receberam a premiação em nome da empresa.

Nesta edição, mais de 80 organizações de toda a América Latina apresentaram projetos para as sete categorias do DCD Awards 2018, cujos vencedores, eleitos pelo júri composto por mais de 25 especialistas, foram anunciados na noite dessa terça-feira. Além disso, o prêmio contou com duas categorias cujos vencedores foram eleitos por voto popular, são elas: ‘Fornecedor de Colocation do Ano’ e ‘Solução mais Inovadora para Data Center do Ano’. Segundo os organizadores, todos os projetos selecionados foram considerados de alta qualidade e mostram como as organizações estão transformando sua infraestrutura para se adequar às novas tecnologias e necessidades do mercado.

O COPE-P

O Centro de Operações Espaciais Principal (COPE-P), localizado em Brasília, DF, já se posiciona como referência nacional e internacional, pela complexidade e modernidade de suas instalações. Trata-se de um conjunto de edificações que compreende 14.000 m² de área construída, 4.500 m² de bloco técnico operacional, com a missão de operar e monitorar o Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas (SGDC), primeiro satélite brasileiro concebido exclusivamente para a transmissão de dados com alta velocidade e qualidade na banda Ka, cobrindo todo o território nacional e a Amazônia Azul. O Centro possui disponibilidade de atender outros satélites geoestacionários e de baixa órbita.

O design do principal do Centro de Operações Espaciais (COPE-P) da Telebras, que abrigará um dos data centers para operação do satélite brasileiro recebeu, em agosto de 2016, a certificação TIER IV do Uptime Institute, localizado em Seattle, Estados Unidos. A classificação TIER IV é o mais alto nível de disponibilidade e confiabilidade que um data center pode oferecer numa instalação de missão crítica. É conhecida como Fault Tolerant (tolerante a falhas), a qual deixa o site imune a qualquer paralisação de infraestrutura. Essa certificação, conquistada pela Telebras, foi concedida de forma inédita a uma empresa do setor de telecomunicações no Brasil.

Dotado de dupla abordagem óptica e redundância de todos os seus sistemas de infraestrutura crítica (energia, climatização, segurança, conectividade), o projeto do COPE-P da Telebras/Defesa foi totalmente desenvolvido em Building Information Modelling (BIM), tecnologia pioneira no setor público brasileiro.

Nota à imprensa

1 de novembro de 2018

A decisão unânime do Tribunal de Contas da União (TCU), tomada nessa quarta-feira, 31, validou o caráter legal, idôneo e transparente adotado pela Telebras durante o processo de escolha da parceira Viasat. Além disso, a Telebras foi liberada para executar os contratos com os seus clientes, inclusive o Gesac, do Ministério de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC);

O TCU, em análise aprofundada, entendeu que a Telebras agiu dentro da legalidade ao aplicar a Lei das Estatais (13.303/2016) no processo da escolha da parceira para a exploração da banda Ka do Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas (SGDC);

O plenário do TCU pediu alterações em cláusulas do contrato, que serão discutidas com a parceira Viasat em ambiente negocial, e liberou a execução imediata do contrato;

A Telebras considera o resultado uma vitória para a empresa e para a sociedade brasileira. Apesar dos enormes prejuízos econômicos e sociais acumulados nos últimos sete meses, a estatal reafirma o compromisso de levar internet a preços acessíveis e de alta qualidade, por meio de políticas públicas e do programa Internet para Todos, a escolas, postos de saúde e localidades.

Profissionais da Telebras recebem Comenda da Ordem do Mérito Aeronáutico

23 de outubro de 2018

Em solenidade na Base Aérea de Brasília na manhã desta terça-feira, 23, o gerente de Engenharia e Operação de Satélite, Sebastião do Nascimento Neto, o gerente de Infraestrutura e Manutenção da Planta, Rodrigo Botelho Neto, e o engenheiro João Luiz Ramalho de Castro receberam a Comenda da Ordem do Mérito Aeronáutico (OMA), em alusão ao Dia do Aviador e ao Dia da Força Aérea Brasileira.

Esta é a principal data comemorativa da Força Aérea Brasileira (FAB) e a celebração faz referência ao dia em que, no ano de 1906, Alberto Santos Dumont realizou o primeiro voo do 14-Bis no Campo de Bagatelle, na França.

A Ordem do Mérito Aeronáutico é a maior condecoração concedida pela FAB para reconhecer serviços prestados à Aeronáutica por personalidades civis e militares, brasileiras ou estrangeiras, e premiar os militares de seu quadro efetivo que tenham prestado notáveis serviços ao país ou tenham se distinguido no exercício de sua profissão.

Sebastião Nascimento é o responsável pelo Projeto SGDC (Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas), e os engenheiros Rodrigo Machado e João Ramalho são os executores das obras dos Centros de Operações Espaciais P (Brasília) e S (Rio de Janeiro), e das estações do segmento solo (gateways) do SGDC em Campo Grande (MS), Florianópolis (SC) e Salvador (BA).

KC-390

Dentro das comemorações foi apresentado o KC-390, nova aeronave multimissão de transporte que será incorporado a partir de hoje pela Força Aérea Brasileira. Robusto, moderno e de alta capacidade operacional, o Embraer KC-390 é o maior avião produzido na América Latina e foi desenvolvido para atender os requisitos operacionais da FAB. A aeronave estabelece um novo padrão para o transporte militar médio, por se tratar de um modelo inédito para o transporte de carga militar.

O cargueiro da FAB é o único da categoria que conta com o sistema de comando de voo eletrônico fly-by-wire (sistema de controle por cabo elétrico) que, além de dar maior eficiência para pilotagem, também proporciona uma integração com as demais missões. Um exemplo é o lançamento de carga. O uso dos controles eletrônicos vai mensurar o comportamento do avião durante o voo, que responde a essa dinâmica e repassa as informações ao piloto.

Satélite é fundamental para levar conectividade à população brasileira

18 de outubro de 2018

Para uma plateia numerosa e atenta, os palestrantes do painel “Examinando a Importância dos Satélites no Processo de Entrega do 5G e de Dispositivos Interconectados”, nessa quarta-feira, 17, das 15h35 às 17h10, na Arena Mauá 1 do Futurecom 2018, apresentaram diversos pontos de vista sobre a capacidade e a utilização satelital no Brasil, principalmente para aplicações de telecomunicações em sinergia com sistemas terrestres.

O diretor Técnico-Operacional da Telebras, Roberto Pinto Martins, alertou sobre a importância do uso do satélite para atendimento à grande massa da população brasileira que ainda não tem conectividade. “O Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas (SGDC-1), com seus 67 slots, cobre todo o território brasileiro e a Amazônia Azul, e tem toda a possibilidade para esse atendimento”.

Roberto Martins enalteceu a importância da parceria estratégica, e o “modelo de negócio apropriado” entre a Telebras e a Viasat, e destacou que as aplicações via satélite são as mais indicadas para atendimento às áreas remotas e para o agronegócio, que talvez hoje seja “o business mais relevante no país por diversos fatores econômicos. Há uma falta de conexão no campo para esse tipo de empreendimento”. E conclui: “temos os instrumentos para fazer o atendimento aos necessitados e já estamos pensando no SGDC-2 porque, certamente, nosso satélite não será suficiente para suprir a demanda que o Brasil precisa”.

O ex-conselheiro da Anatel e moderador do painel, José Leite Pereira Filho, ressaltou a importância de uso do satélite para suprir a deficiência de infraestrutura ainda existente em grande número de municípios brasileiros. “Temos ainda 42% dos municípios, ou seja, mais de 2.300 municípios que não são atendidos por backhaul de fibras ópticas. Em um país continental como o Brasil, é muito útil o uso de satélite para esse fim”.

Também participaram do painel Lisa Scalpone, vice-presidente de Serviços Internacionais da ViaSat e Gerente Geral – Brasil, o diretor geral da Telesat Brasil, Mauro Wajnberg, o gerente de Desenvolvimento de Negócios da Embratel Star One, Fabio Alencar e o superintendente de Outorga e Recursos à Prestação da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), Vitor Elisio de Oliveira.

 
Página 5 de 50« Primeira...34567...102030...Última »