Imprimir Imprimir

Telebras e Governo Federal unidos para conectar o Brasil

13 de março de 2018

Cerimônia de lançamento do Projeto Internet para Todos reúne mais de 2.400 prefeitos em Brasília

“Creio que estamos colocando o Brasil na modernidade. E o interessante é que se falava nesse tema de levar banda larga para todos os municípios e todas as escolas públicas há bastante tempo. Hoje nós podemos comemorar algo que diz respeito aos países mais avançados do mundo. Estamos levando, com essa fórmula, banda larga para todos os municípios brasileiros.”

A afirmação é do presidente da República, Michel Temer, durante a cerimônia do Programa Internet para Todos, realizada ontem, no Centro de Convenções Internacionais de Brasília. Na oportunidade, milhares prefeitos assinaram termos de adesão à iniciativa do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) para garantir banda larga a localidades sem conectividade ou com acesso precário à internet.

O ministro Gilberto Kassab explicou que o programa Internet para Todos nasceu em maio de 2017, com o lançamento do Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas (SGDC). “Naquele momento, quando o foguete levou o SGDC ao espaço, iniciamos o Internet para Todos. Passados alguns meses, começamos um processo de mobilização que nos permitiu chegar ao dia de hoje, com apoio de todos os governadores, sem uma única exceção. Até o presente momento, 2.471 prefeitos pessoalmente estão aqui para assinar esse contrato. Isso vai permitir usar o satélite da melhor maneira possível.”

A conexão à banda larga, oferecida pelo Internet para Todos, será feita por meio do SGDC-1, da Telebras. “O Satélite tem duas características principais: a sua vida útil, que é de 18 anos, e a sua capacidade, que é de tal ordem que ultrapassa a somatória de todos os satélites privados que operam hoje no país. Com essa capacidade, firmamos convênios com três ministérios, além dos municípios”, lembrou Kassab.

Maximiliano Martinhão, presidente da Telebras, lembra que a Companhia é a primeira operadora credenciada para oferta do Internet para Todos. “Nosso principal objetivo é promover acesso à Internet aos brasileiros, favorecendo, desta forma, a inclusão digital e social. A Telebras é a proprietária do SGDC-1 e a empresa parceira neste processo é a Viasat, com larga experiência mundial em conexão via Satélite. A experiência deles no México, por exemplo, vai servir de norte para desenvolvermos o Internet para Todos e outros projetos no Brasil, com certeza de êxito”, lembra.

O MCTIC estabeleceu parcerias ao longo do ano passado com o Ministério da Defesa, para garantir o monitoramento de 100% das fronteiras brasileiras, ampliando as ações de combate ao tráfico de armas e drogas; com o Ministério da Educação, para levar banda larga para todas as escolas públicas do país, sendo que 7 mil serão beneficiadas ainda em 2018; e com o Ministério da Saúde, para implantar internet em hospitais e postos de saúde, melhorando a gestão pública e a qualidade dos serviços prestados à população.

O ministro da Saúde, Ricardo Barros, reforçou que o Programa de Informatização das Unidades Básicas de Saúde (Piubs) está disponível, com objetivo de implantar um prontuário eletrônico. “Temos dezenas de empresas inscritas. Logo os senhores poderão optar qual empresa desejam contratar para informatizar a sua cidade. Teremos tablets para agentes locais de saúde. Tudo isso nos permitirá economizar R$ 20 bilhões dos R$ 246 bilhões que estados, municípios e União colocam anualmente na saúde, porque deixaremos de repetir exames, consultas e entrega de equipamentos. A informatização tem esse condão de dar transparência e controle às ações de governo.”

As empresas credenciadas pelo Piubs estão aptas a fornecer soluções que contemplem serviços de conectividade, disponibilização de hardware e software, manutenção de equipamentos de tecnologia da informação, treinamento dos profissionais de saúde e suporte técnico contínuo.

O presidente da Confederação Nacional de Municípios (CNM), Paulo Ziulkoski, recordou que a instituição começou há 14 anos a pleitear um programa de banda larga. “Lá pelos idos de 2004, nós já buscávamos com o governo federal para que fosse criada uma instância, que hoje, finalmente, vamos conseguir implantar no nosso país. Uma necessidade urgente. Os prefeitos têm dificuldade hoje porque tudo é pela internet, praticamente. Tribunais de contas exigem dados por meio virtual, de forma imediata, sem falar dos benefícios em educação, saúde e segurança.”

Até o momento, 3.031 municípios manifestaram interesse em participar do programa. Desse total, 2.836 prefeituras estão prontas para assinar o termo de adesão. Cerca de 40 mil localidades devem ser contempladas. As cidades beneficiadas nesta primeira fase começarão a receber as antenas a partir de maio.

Confira mais fotos do evento AQUI.

Texto: Ascom/MCTIC e Janice Palao
Fotos: Ascom/MCTIC

 

Deixe um comentário!

*required

XHTML: Pode usar as tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>