Imprimir Imprimir

Ampliar oferta de banda larga é grande prioridade do governo, diz ministro

18 de setembro de 2017

Em Recife, Gilberto Kassab participou de ato de assinatura de contratos de conectividade e do mutirão de migração de rádios AM para FM

As grandes obras contemporâneas passam pelo mundo digital, afirmou o ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab, em solenidade nesta sexta-feira (15), em Recife (PE), onde o governo estadual firmou com a Telebras dois convênios de cooperação técnica para atender 140 quilômetros de infraestrutura de transporte público com fibra óptica até fevereiro de 2018. A capital pernambucana recebeu, ainda, o mutirão de migração de rádios AM para FM.

Kassab associou o avanço estadual em fibra óptica e a modernização das emissoras de rádio locais ao desligamento do sinal analógico de televisão em Recife e outros 13 municípios da região, homologado pelo MCTIC em julho. “Tudo isso contribui para o projeto que representa uma grande prioridade do nosso governo e de qualquer brasileiro, que é a ampliação da oferta de banda larga”, disse. “Estamos hoje em condições de, em pouco tempo, nos igualarmos à oferta que qualquer país de primeiro mundo oferece aos seus cidadãos.”

O ministro recordou o lançamento, em maio, do Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas (SGDC). “A Telebras está quase iniciando a operação do primeiro satélite de propriedade do governo brasileiro, oriundo de uma ação de quase 30 anos, de diversos presidentes, ministros e gestores das iniciativas pública e privada”, destacou. “Imaginem que, a partir de janeiro [de 2018], com uma simples antena de R$ 1.000, poderemos levar banda larga a municípios de todos os cantos do país, melhorando serviços públicos de educação, saúde e segurança, sem falar da agricultura de precisão.”

Mutirão

Nas palavras de Kassab, o país testemunha “uma virada na forma de agir” do setor de comunicações. “A migração de AM para FM, por exemplo, conclui um sonho acalentado por muitas décadas por todos os nossos operadores e empreendedores da radiodifusão. Até o final do ano, aproximadamente mil emissoras terão migrado”, comentou o ministro, ao lembrar que, das 1.781 rádios AM do Brasil, 1,5 mil solicitaram a mudança.Nesta primeira etapa, os veículos poderão operar na faixa atual de FM, de 88 Mega-hertz (MHz) a 108 MHz. As demais candidatas terão que esperar a conclusão do processo de digitalização da televisão, que vai liberar espaço para a modificação.

O mutirão em Recife beneficiou duas entidades: a Fundação Cultural Senhor Bom Jesus dos Remédios, de Afogados da Ingazeira (PE), e a Difusoras de Pernambuco Ltda, de Pesqueira (PE). Ao todo, 37 rádios AM do estado pediram ao MCTIC para fazer a migração, sendo que seis delas já haviam assinado seus termos aditivos de adaptação das outorgas.

“Essas 37 emissoras vão ter um custo de operação muito mais baixo”, previu o ministro. “Com isso, vão poder pagar melhor seus funcionários, contratar mais gente e investir na qualidade da programação, além de, evidentemente, alcançar o foco principal da migração, que é levar ao seu público um som melhor, por conta da qualidade diferenciada da FM em relação à AM.”

Pernambuco é o 11º estado a participar do mutirão de migração, que já havia contemplado Santa Catarina, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Goiás, Paraná, São Paulo, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Bahia.

O ministro descreveu, ainda, os impactos do desligamento do sinal analógico de televisão, já concluído nas regiões metropolitanas de Brasília, São Paulo, Goiânia e Recife ao longo deste ano. O switch off libera a faixa de frequência de 700 MHz para a expansão da internet 4G e a melhoria da qualidade dos serviços de radiodifusão. “Isso significa, sim, trazer muita qualidade para a imagem recebida pelas pessoas. Beneficiamos já quase 40 milhões de brasileiros. Temos agora a mesma imagem para qualquer cidadão, qualquer que seja o seu televisor.”
Telebras

Ao abordar os convênios assinados com o governo federal para prover fibra óptica à rede pública de transporte, o governador de Pernambuco, Paulo Câmara, relatou uma inflexão nas prioridades regionais. “Ao longo dos anos, nosso estado avançou muito na industrialização, que gerou emprego e renda e nos trouxe muitas oportunidades”, resumiu. “A gente precisa continuar atraindo empresas, mas essa já não é a principal agenda do século 21. Hoje, o caminho é a economia do conhecimento, para que a população esteja cada vez mais assistida por serviços públicos com mais qualidade e rapidez, diante dos desafios desse mundo global e dos desafios da conectividade.”

Segundo Câmara, Pernambuco foi o primeiro estado a aderir aos programas de fibra óptica da Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP). “Isso nos rende frutos, porque a nossa rede estadual já deve chegar a 20 municípios”, informou. “Com certeza, essa infraestrutura vai trazer um ganho de produtividade e de aceleração de negócios, para que as pessoas possam vir para cá, investir aqui e saber que a nossa região tem mão de obra qualificada e cidades preparadas e conectadas em banda larga para avançar.”

Os novos acordos envolvem o consórcio Grande Recife, com 41 estações de BRT dos corredores Norte-Sul e Leste-Oeste, e a Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU). A parceria possibilita videomonitoramento em tempo real, controle de dispositivos de abertura e fechamento de portas e melhorias nos sistemas de ar condicionado e som. A previsão é que as obras para implantação da fibra ótica sejam finalizadas até o fim de 2018.

Fonte: MCTIC

 

Deixe um comentário!

*required

XHTML: Pode usar as tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>