Imprimir Imprimir

Satélite é fundamental para levar conectividade à população brasileira

18 de outubro de 2018

Para uma plateia numerosa e atenta, os palestrantes do painel “Examinando a Importância dos Satélites no Processo de Entrega do 5G e de Dispositivos Interconectados”, nessa quarta-feira, 17, das 15h35 às 17h10, na Arena Mauá 1 do Futurecom 2018, apresentaram diversos pontos de vista sobre a capacidade e a utilização satelital no Brasil, principalmente para aplicações de telecomunicações em sinergia com sistemas terrestres.

O diretor Técnico-Operacional da Telebras, Roberto Pinto Martins, alertou sobre a importância do uso do satélite para atendimento à grande massa da população brasileira que ainda não tem conectividade. “O Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas (SGDC-1), com seus 67 slots, cobre todo o território brasileiro e a Amazônia Azul, e tem toda a possibilidade para esse atendimento”.

Roberto Martins enalteceu a importância da parceria estratégica, e o “modelo de negócio apropriado” entre a Telebras e a Viasat, e destacou que as aplicações via satélite são as mais indicadas para atendimento às áreas remotas e para o agronegócio, que talvez hoje seja “o business mais relevante no país por diversos fatores econômicos. Há uma falta de conexão no campo para esse tipo de empreendimento”. E conclui: “temos os instrumentos para fazer o atendimento aos necessitados e já estamos pensando no SGDC-2 porque, certamente, nosso satélite não será suficiente para suprir a demanda que o Brasil precisa”.

O ex-conselheiro da Anatel e moderador do painel, José Leite Pereira Filho, ressaltou a importância de uso do satélite para suprir a deficiência de infraestrutura ainda existente em grande número de municípios brasileiros. “Temos ainda 42% dos municípios, ou seja, mais de 2.300 municípios que não são atendidos por backhaul de fibras ópticas. Em um país continental como o Brasil, é muito útil o uso de satélite para esse fim”.

Também participaram do painel Lisa Scalpone, vice-presidente de Serviços Internacionais da ViaSat e Gerente Geral – Brasil, o diretor geral da Telesat Brasil, Mauro Wajnberg, o gerente de Desenvolvimento de Negócios da Embratel Star One, Fabio Alencar e o superintendente de Outorga e Recursos à Prestação da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), Vitor Elisio de Oliveira.

 

Deixe um comentário!

*required

XHTML: Pode usar as tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>