Telebras vai levar conexão a localidades desassistidas através do Internet para Todos

30 de janeiro de 2018

 

Anúncio foi feito durante coletiva de imprensa da Campus Party Brasil 2018, nesta terça-feira,30, no Pavilhão de Exposições do Anhembi, em São Paulo

A Telebras é a primeira empresa de Telecomunicações do Brasil credenciada pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Informações e Comunicações (MCTIC), para atender o Programa Internet para Todos do Governo Federal.

O anúncio foi feito nesta manhã pelo gerente de Planejamento e Marketing da Telebras, Luiz Fernando Ferreira Silva, em São Paulo, durante a Campus Party Brasil 2018. O programa tem o objetivo de conectar milhares de localidades em todo o país sem acesso à rede. Para isso, a Telebras usará a capacidade do Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações (SGDC), lançado em maio de 2017.

Serão milhares de localidades assistidas pelo Programa que em breve deve entrar em operação. Prefeituras de todo o Brasil poderão se credenciar junto ao Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) para serem atendidas pelo projeto.

Para o presidente da Telebras, Maximiliano Martinhão, a ação vai representar ganhos econômicos e sociais para o país e reforçar o perfil de inclusão digital, uma vez que todos poderão ter acesso ao que acontece no mundo, através da internet.

“Nosso propósito como operadora de Telecomunicações Brasileira é cumprir a missão de conectar o país. Muito em breve, graças ao SGDC e a esta iniciativa do governo, brasileiros que estavam ‘excluídos’ da atual e tão falada conectividade, passarão a se sentir incluídos e poderão usufruir dos mesmos benefícios de internet de qualidade que a Telebras proporciona aos campuseiros, por exemplo,” enfatiza.

Internet para Todos é uma ação do MCTIC e da Telebras que vai levar conexão em banda larga para milhares de localidades de todo o país a preços reduzidos. O objetivo é democratizar o acesso à internet em busca da inclusão social.

Campus Party Brasil 2018

A Telebras está mais uma vez presente na Campus Party Brasil, fornecendo internet de alta qualidade aos campuseiros. O local do evento é novamente o Pavilhão de Exposições do Anhembi, em São Paulo.

Serão seis dias de duração, em 24 horas non-stop, com um total de 750 horas de conteúdo e uma capacidade de internet de 40 Gb/s, fornecida pela Telebras.

“Somos parceiros do evento no Brasil há 3 anos e entregamos aquilo que melhor sabemos fazer, que é a tecnologia. É um evento de expressão entre os jovens e para a história da Telebras, como todos que participamos. Os campuseiros podem contar com nossa excelência na internet que será fornecida”, diz o presidente da Telebras, Maximiliano Martinhão.

A Campus Party Brasil chega a 11ª edição nacional. Em 2017, o evento realizou edições regionais em Belo Horizonte (MG), Brasília (DF) e Salvador (BA), com um encontro em Pato Branco (PR), em outubro.

 

 

Telebras fornecerá tecnologia à Campus Party Brasil 2018, a maior de todos os tempos

26 de janeiro de 2018

Maior evento de tecnologia, ciência e cultura nerd será sediado mais uma vez no Anhembi, em São Paulo. São oito mil campuseiros confirmados na Arena e cerca de 100 mil pessoas esperadas em todo o evento

A Telebras estará presente novamente na Campus Party Brasil, fornecendo internet de alta qualidade aos campuseiros. Desta vez participando da maior Campus Party de todos os tempos, a de São Paulo, que inicia dia 30 de janeiro e seguirá até o dia 04 de fevereiro.

Serão seis dias de duração, em 24 horas non-stop, com um total de 750 horas de conteúdo e uma capacidade de internet de 40 Gb/s, fornecida pela Telebras. Entre os convidados internacionais que confirmaram presença está o Cofundador da Apple, Steve Wozniak.

Para o presidente da Telebras, Maximiliano Martinhão, a Companhia se sente honrada em participar deste momento da atual geração, tão disposta a interagir e buscar conhecimento. “Somos parceiros do evento no Brasil desde o início e entregamos aquilo que melhor sabemos fazer, que é a tecnologia. É um evento de expressão entre os jovens e para a história da Telebras, como todos que participamos. Os campuseiros podem contar com nossa excelência na internet que será fornecida”, diz Max.

A Campus Party Brasil chega a 11ª edição nacional. Em 2017, o evento realizou edições regionais em Belo Horizonte (MG), Brasília (DF) e Salvador (BA), com um encontro em Pato Branco (PR), em outubro.

EFICIÊNCIA E PLANEJAMENTO

23 de janeiro de 2018

Obras pertencentes ao Projeto do Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicação Estratégica – SGDC – encontram-se dentro do cronograma planejado

Os Centros de Operações Espaciais (COPEs) estão com as obras adiantadas. O modelo de gestão executado servirá de base para futuras auditorias realizadas pelo Tribunal de Contas da União – TCU – em obras do poder público. A ferramenta BIM –Building Information Modeling, em português, Modelagem da Informação da Construção, influenciou no sucesso desse planejamento. O sistema permite prever os pontos críticos com o cruzamento de informações de arquitetura integrada à engenharia e à sustentabilidade, pois elimina desperdícios de material e retrabalhos.

A obra é gerida por uma equipe de oito engenheiros da Telebras e está sendo um desafio para todos os envolvidos, por seu alto grau de complexidade e criticidade.

COPE-P

O projeto arquitetônico do COPE-P foi concebido para lembrar o formato de um satélite e já conta com a antena principal posicionada em local definitivo. A estrutura contempla um banker para acomodação da área de data center com resistência contra choques balísticos, situações de ataque ou imprevistos da natureza.

Para o presidente da Telebras, Maximiliano Martinhão, é um desafio para a Companhia colocar em prática uma obra desta dimensão. “Tirar do papel é missão para quem acredita definitivamente em seus projetos. A Telebras tem essa ótica diante do SGDC e do projeto como um todo. A parte terrestre é fundamental e também complexa, em termos de segurança, estrutura e funcionalidade. Diante do cenário atual de recursos disponíveis, podemos dizer que a Companhia está sendo ousada e corajosa. É uma execução de duração centenária que ficará para o país, como uma obra de extrema importância para o Projeto SGDC e para a Telebras. O NOC, por exemplo, será transferido para o Cope P, e contará com uma estrutura quatro vezes maior que a atual”, diz Max.

A área do Centro Integrado de Gerência de Rede (CIGR), que controla todo o gerenciamento de rede da Telebras, que hoje conta com 24 posições, dobrará de tamanho no novo bloco operacional.

COPE-S

O Centro de Operações Espaciais Secundário, COPE-S, considerado o backup da operação terrestre do Satélite Geoestacionário Brasileiro de Defesa e Comunicações Estratégicas, o SGDC, também está em fase adiantada de construção. A obra ocupa mais de sete mil metros quadrados da área da Marinha.

“É com expectativa que visualizamos a conclusão adiantada de mais este projeto. O sucesso no andamento das obras se deve muito ao controle rigoroso de prazos e gastos de nossos profissionais”, lembra Martinhão.

 Gateways

As Gateways são estações que fazem a interconexão entre o Satélite e os clientes. São estações do segmento solo do SGDC, assim como os Centros de Operações Espaciais (COPE’s), que ficam em Brasília e no Rio de Janeiro. Sem as Gateways se torna impossível o atendimento aos clientes, pois as estações são imprescindíveis para levar internet aos lugares de difícil acesso.

A previsão é de que as Gateways de Florianópolis, Salvador e Campo Grande sejam concluídas até março de 2018. Os COPEs de Brasília e Rio de Janeiro também exercerão essa função de interconexão, já em condições de operação pelas estruturas provisórias.

Estações CMS

As oito Estações CMS – Carrier Monitoring System- (em português: Sistema de Monitoramento de Tráfego) espalhadas por locais estratégicos do território nacional estão concluídas e com equipamentos instalados. Elas servem para realizar a telemetria do SGDC.

Visitas

Os assessores da presidência, Leonardo Zago, Marcus Fabricio Borghezani e Gregory Bunn visitaram as obras do COPE-P na última quinta-feira, 17 de janeiro. Foram recepcionados pelos engenheiros Rodrigo Machado e João Luiz Ramalho.

Na ocasião percorreram toda a obra e ficaram impressionados com a grandiosidade e grau de eficiência.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Telebras caminha a passos largos em direção ao equilíbrio e sustentabilidade

12 de janeiro de 2018

“A conclusão do processo de aumento de capital e reforma estatutária são passos importantes no caminho da sustentabilidade e governança da Telebras, diretrizes estratégicas definidas por nossa diretoria executiva para a gestão da companhia.”, diz Maximiliano Martinhão, presidente da Telebras.

As Assembleias Gerais Extraordinárias (AGEs) realizadas na manhã de quinta-feira, 11 de janeiro, trouxeram dois dos fatos mais importantes para a Telebras desde a sua reativação: a homologação do aumento de capital social e a aprovação da reforma estatutária.

Governança

Na primeira AGE do dia, os acionistas aprovaram a reforma do Estatuto Social. Desde a reativação da Telebras não havia uma reforma dessa magnitude. Ela contribui para elevar os padrões internos e os adequar às práticas mais modernas de governança, refletindo na qualidade da imagem da empresa.

A reforma estatutária compreende os ajustes necessários para atender as recomendações da Secretaria de Coordenação e Governança das Empresas Estatais do Ministério do Planejamento – SEST, da Lei 13.303/16 e do Instituto Brasileiro de Governança Corporativa (IBGC), principais referências do Brasil para o desenvolvimento das melhores práticas de governança.

Segundo o Gerente de Governança da Telebras, José Humberto Soares, a obrigação da empresa vai além de apenas cumprir a lei, ela deve aprimorar o processo de gestão e transparência: “Mais do que uma obrigação é uma necessidade em função da grande expectativa de crescimento da empresa nos próximos anos”.

Valorização

Na AGE seguinte, os acionistas homologaram o aumento de capital advindo de aportes da União para execução dos projetos do SGDC, PNBL e Cabo Submarino. Com isso, a estatura da companhia foi alterada e se tornou bilionária. O capital social que era de R$ 263.145.011,82 passou a ser de R$ 1.594.666.570,00.

Para o Diretor Administrativo Financeiro da Telebras, Paulo Ferreira, as Assembleias coroaram um trabalho intenso realizado pela empresa. “Esse fato é relevante porque pela primeira vez o patrimônio da Telebras passa a ser positivo. Concluído esse processo de aporte financeiro da União, outro já está sendo preparado para nova transferência de recursos. Esses fatos conjugados permitem, num horizonte razoavelmente curto, a sustentabilidade econômica da empresa.”, completa Paulo Ferreira.

De acordo com Maximiliano Martinhão, essas mudanças são fundamentais para a empresa. “Agora é colocar em prática o novo Estatuto e fazer com que a empresa cumpra seu papel na democratização das comunicações no país. 2018 é um ano promissor para a Telebras”, conclui.

Tecnologia da Telebras na Agência Nacional de Transportes Terrestres – ANTT

11 de janeiro de 2018

“Mais um passo importante na consolidação dos serviços da Telebras para o país. A ANTT poderá contar com nossa rede para assegurar aos usuários a melhor prestação de serviços de transporte terrestre”, diz Maximiliano Martinhão, presidente da Telebras.

A ANTT garante a entrega de um serviço vital para a população. O transporte terrestre é por onde transita a maioria dos cidadãos e escoa grande parte da produção nacional. Só de rodovias, o Brasil possui mais de 1,7 milhão de quilômetros responsáveis por interligar todas as partes do país.

Dentre as imprescindíveis atividades da agência estão a regulação, supervisão e fiscalização das atividades de prestação de serviços e de exploração da infraestrutura de transportes, visando assegurar a movimentação de pessoas e bens. A qualidade desse serviço é fundamental para girar a economia do país.

A Telebras vai garantir a integração e maior qualidade da comunicação de dados, voz e imagem, de alta velocidade, que permitirá a integração de toda rede da ANTT entre suas unidades espalhadas pelo país, visando a eficiente gerência das vias, terminais, equipamentos e veículos.

“É a Telebras seguindo a missão de atuar como fornecedora estratégica de soluções de telecomunicações e como agente de desenvolvimento nacional”, completa o presidente da Telebras.

Sobre a ANTT:

Criada pela Lei nº 10.233, a Agência Nacional de Transportes Terrestres é uma autarquia sob regime especial, que tem sede e foro no Distrito Federal, e está presente em todo o território nacional por meio das Unidades Regionais e Postos de Fiscalização.

Tem por finalidade regular, supervisionar e fiscalizar as atividades de prestação de serviços e de exploração da infra-estrutura de transportes, exercidas por terceiros, visando garantir a movimentação de pessoas e bens, harmonizar os interesses dos usuários com os das empresas concessionárias, permissionárias, autorizadas e arrendatárias, e de entidades delegadas, preservado o interesse público, arbitrar conflitos de interesses e impedir situações que configurem competição imperfeita ou infração contra a ordem econômica.

 
Página 1 de 212