Mercado demonstra interesse pelo SGDC e sugere garantia de renovação automática de contrato por 5 anos

28 de julho de 2017

São Paulo – A Telebras realizou ontem, 27, a primeira edição do roadshow do SGDC, uma apresentação sobre a cessão de capacidade em banda Ka do satélite que possui a maior capacidade e cobertura do Brasil. O evento, que aconteceu no Instituto de Engenharia, atendeu às expectativas dos representantes da Telebras e do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações presentes no evento. Entre os presentes, estavam o Diretor Administrativo-Financeiro e Diretor Comercial Interino da Telebras, Paulo Ferreira, o Secretário-Executivo do Ministério do Trabalho, Antonio Correia de Almeida e o Diretor do Departamento de Inclusão Digital do MCTIC, Américo Tristão Bernardes.

Segundo Jarbas Valente, Presidente Interino da Telebras “o evento demonstrou o forte interesse do mercado em debater e esclarecer todos os pontos do modelo do chamamento público, e ofereceu grandes contribuições com diversas sugestões. Foram mais de 25 empresas, totalizando 88 pessoas que assistiram as apresentações, iniciadas com um discurso otimista do Ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab, seguido de apresentações do Jarbas Valente e do Diretor de Banda Larga do MCTIC, Artur Coimbra. Na sequência, foram apresentados detalhes do Edital de Chamamento Público, pelo Gerente de Tecnologia e Soluções Satelitais, Bruno Henriques, e pela Gerente Jurídica Isabel Santos, ambos da Telebras.

Dentre as empresas presentes, estavam as operadoras de satélite e serviços de telecomunicações Embratel/StarOne, Telefônica/MediaNetworks, Hughes, Yahsat, Viasat, Thales, SES, Hispamar, Telesat, Oi e Telespazio, além dos fabricantes de equipamentos para comunicações via satélite Gilat, Newtec e Advantech. O evento possibilitou que as empresas interessadas tirassem suas dúvidas sobre o processo, bem como mostrar o interesse da Telebras em realizar e fortalecer as parcerias com a iniciativa privada, tão importantes para o contínuo crescimento da empresa.

Dentre os mais de 20 questionamentos, as principais dúvidas foram a respeito das mudanças realizadas na documentação durante a fase de consulta pública, como, por exemplo, o prazo contratual de 5 anos, que as empresas gostariam de ter garantias na sua prorrogação automática pelo mesmo período, ou nos compromissos mínimos de rede, que garante sinergias e ganhos de escala, com consequente redução dos custos dos serviços a serem prestados para o Lote Telebras, aquele que será utilizado para atender as demandas de governo, saúde e educação.

Os próximos roadshows do SGDC acontecerão em Londres, no dia 01 de agosto, e em Nova Iorque, no dia 04 de agosto. A expectativa é que sejam tão bem-sucedidos como o evento de São Paulo para que a Telebras possa mostrar aos potenciais investidores que o Brasil é e continuará sendo um mercado promissor para a banda larga via satélite, que o SGDC é a melhor opção para estas empresas prestarem serviços no Brasil e, principalmente, que a Telebras é o melhor parceiro para tais investimentos que, por meio do processo de cessão de capacidade, faz uma oferta pública que visa dar transparência, isonomia e igualdade de condições a todas as empresas interessadas.

Maiores informações sobre as próximas edições do roadshow do SGDC poderão ser encontradas no hotsite do SGDC: www.telebras.com.br/sgdc – na parte do Chamamento Público.

O Ministro Gilberto Kassab abriu o roadshow do SGDC, em São Paulo, com muito otimismo

 

 

Telebras participa da Terceira Reunião dos Ministros de Comunicações dos BRICS na China

O Gerente de Planejamento e Marketing, Luiz Fernando Ferreira Silva, está em Hangzhou, na China, representando a Telebras na Terceira Reunião dos Ministros de Comunicações dos BRICS. O evento ocorre de 26 a 28 de julho, no Hotel The Dragon, e tem por objetivo discutir propostas de cooperação entre os membros do BRICS e o progresso na implementação da “Parceria Digital – Agenda de Desenvolvimento de TICs e o Plano de Ação (ADPA)” na área de comunicações, incluindo temas como agendas digitais nacionais, engajamento B2B, pesquisa e inovação, desenvolvimento de capacidades, governo eletrônico e colaboração internacional.

A participação do gerente foi aprovada na Redir nº 1.348/2017 e foi iniciada hoje, às 11h10, no painel sobre “Desenvolvimento de Infraestrutura de TICs e interconectividade”. Em sua explanação, Luiz Fernando Ferreira Silva falou sobre a evolução da Rede Telebras. Participaram do painel representantes da indústria da Rússia, Índia, China e África do Sul.

O EVENTO

A primeira reunião do dia 26 foi do “Grupo de Trabalho dos BRICS sobre Cooperação em TICs” e consistiu em discutir propostas de cooperação e de finalizar a minuta de “Declaração da Terceira Reunião dos Ministros de Comunicações dos BRICS”. Este documento foi submetido hoje à tarde aos ministros dos BRICS presentes reunião fechada e foi aprovado por unanimidade. Luiz Fernando Ferreira Silva atuou em suporte ao Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), utilizando suas experiências anteriores para contribuir para a consolidação do documento.

Essa declaração contém as diretrizes ministeriais para dar continuidade ao trabalho que vem sendo desenvolvido desde a última reunião, ocorrida em Bengalore, na Índia, em novembro de 2016. Naquela oportunidade, foram estabelecidas e aprovadas as áreas que integram a “Agenda de Desenvolvimento de TICs e o Plano de Ação”. A primeira área da ADPA, “Agendas Digitais Nacionais”, possui seis tópicos.

Para atender aos propósitos da ADPA, a reunião seguinte foi dividida em duas sessões após a abertura, na qual todos os ministros presentes falaram sobre as iniciativas nacionais relacionadas à ADPA. A primeira sessão tratou do “Desenvolvimento Inovativo em TIC”s, na qual apresentou Sebastiao Sahão Junior, pelo Centro de Pesquisa e Desenvolvimento em Telecomunicações (CPqD)

A segunda sessão versou sobre “Infraestrutura de Desenvolvimento de TICs e Interconectividade”, na qual o Gerente de Planejamento e Marketing apresentou a rede da estatal: “Aqui, a presença da Telebras no evento foi marcante ao oferecer uma visão sobre suas redes terrestre e satelital. Mas, acima de tudo, por apresentar o projeto do cabo submarino. Nessa apresentação, foi discutida a importância de se superar o link que hoje o Brasil possui com a Europa, realizado através do cabo Atlantis 2, que possui uma capacidade de 40 Gbit/s, dos quais apenas 10 Gbit/s estão sendo utilizados. Desse modo, o projeto ora sendo realizado com a EllaLink ampliará essa capacidade para 72 terabits/segundo”, afirmou Luiz Fernando Ferreira Silva.

Durante a apresentação, o gerente realizou uma comparação com os outros cabos já existentes na região do Atlântico Sul, tais como o que liga atualmente Camarões à Fortaleza e o que conecta Luanda (Angola) à Fortaleza. Assim, ressaltou a necessidade – também frisada nas apresentações da África do Sul e da China –  de se possuir uma conexão que passe pela África do Sul, chegando à Índia e à China. Mostrou, assim, que promover uma conexão que passe pela Europa gera também uma boa alternativa de conexão direta com a Rússia e entre os BRICS e, ademais, que esse caminho faz com que os dados tenham uma alternativa de tráfego àquela existente hoje que passa essencialmente pelos Estados Unidos.

A segunda apresentação de Luiz Fernando Ferreira Silva ocorreu nesta tarde na China, às 14h30, em uma “Mesa Redonda de Negócios”, na qual o gerente falou ao lado do CPqD e apresentou o marco legal da Telebras e os clientes de Governo Telebras e provedores de acesso à Internet. “A oportunidade de falar sobre o mercado em que a Telebras atua foi importante no evento, a fim de que a Telebras mostrasse quem são seus clientes e as oportunidades de expansão de seu negócio a partir da entrada do SGDC”, ressaltou o gerente de Planejamento e Marketing da Telebras.

Da esquerda para a direita: o Secretário de Telecomunicações do Ministério de Ciência e Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) e chefe da Delegação, André Müller Borges, o Secretário Geral do UIT, Houlin Zhao, e o Gerente de Planejamento e Marketing da Telebras, Luiz Fernando Ferreira Silva.

Composição do painel, da esquerda para a direita: Representantes da China, África do Sul, Brasil, Rússia e Índia.

O Gerente de Planejamento e Marketing, Luiz Fernando Ferreira Silva, iniciando sua palestra na Terceira Reunião  dos Ministros de Comunicações dos BRICS.

O Gerente de Planejamento e Marketing, Luiz Fernando Ferreira Silva, responde às perguntas do painel.

 

SGDC na rota dos investimentos: Telebras promove roadshow para divulgar a oferta pública da banda Ka do satélite em São Paulo

27 de julho de 2017

Oferta pública banda Ka SGDC

Nessa quinta-feira (27), a Telebras promove, em São Paulo, um roadshow com o objetivo de apresentar aos investidores as oportunidades de negócios relacionadas à cessão de capacidade em banda Ka do Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas (SGDC). O evento conta com as presenças do Ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab, do Diretor de Banda Larga do MCTIC, Artur Coimbra, do Diretor de Inclusão Digital do MCTIC, Américo Tristão Bernardes, do Presidente do Instituto de Engenharia de São Paulo, Eduardo Ferreira Lafraia e do Presidente Interino da Telebras, Jarbas Valente.

A apresentação ocorre a partir das 14h30, no Instituto de Engenharia, localizado na Avenida Dante Pazzanese 120, na Vila Mariana. Também estão presentes no evento o Diretor Administrativo-Financeiro e Diretor Comercial Interino, Paulo Ferreira, o Gerente de Tecnologia e Soluções Satelitais, Bruno Soares Henriques, o Gerente de Engenharia e Operação de Satélites, Sebastião do Nascimento Neto e a Gerente Jurídica, Isabel Luiza Rafael Machado.

Principal cidade em investimento estrangeiro da América Latina, São Paulo concentra 28% do PIB nacional e é sede das maiores empresas de telecomunicações do Brasil. Maior centro financeiro do hemisfério sul e ecossistema mais importante dos mercados emergentes, a cidade foi escolhida para sediar o evento que promove a oferta pública dos dois lotes do SGDC.

A capacidade em banda Ka do SGDC foi dividida em três lotes. Um deles será destinado à prestação de serviços de telecomunicações pela Telebras, para atender a demandas de governo nas áreas de educação, segurança e saúde. A capacidade dos outros dois lotes será ofertada no Chamamento Público.

“A Telebras está em busca de parceiros para implementar o Programa Nacional de Banda Larga (PNBL), nos mercados residencial, corporativo e empresarial e, assim, massificar o acesso à Internet no Brasil”, comenta o Presidente Interino na Telebras, Jarbas Valente.

Para comparecer ao evento, é necessário responder ao convite para o eletrônico: marketing@telebras.com.br, confirmando presença.

Telebras realiza roadshow em São Paulo sobre oferta pública da banda Ka do Satélite Geoestacionário

26 de julho de 2017

Dois lotes da capacidade do Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas serão submetidos à oferta pública. Objetivo é permitir que empresas prestadoras de serviços de telecomunicações levem internet banda larga para a população. O ministro Gilberto Kassab participa do evento

O ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab, participa nesta quinta-feira (27), em São Paulo, de roadshow organizado pela Telebras para apresentação investidores das oportunidades de negócios relacionadas à cessão de capacidade em banda Ka do Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas (SGDC). O objetivo é permitir que empresas prestadoras de serviços de telecomunicações levem acesso à internet em banda larga para a população.A capacidade em banda Ka do SGDC foi dividida em três lotes. Um deles será destinado à prestação de serviços de telecomunicações pela Telebras. Os outros dois lotes serão submetidos à oferta pública.

O SGDC foi lançado em 4 de maio de 2017 para operações na banda Ka e na banda X, de uso exclusivo das Forças Armadas. A expectativa de vida útil do satélite é estimada em 18 anos.

Serviço
Evento: Roadshow – Cessão de capacidade em banda Ka do SGDC
Data: 27 de julho de 2017
Horário: 14h30
Local: Instituto de Engenharia
Endereço: Av. Dr. Dante Pazzanese, 120, Vila Mariana
Cidade: São Paulo (SP)

Informações à imprensa
(61) 2033-7515 / imprensa@mctic.gov.br

Fonte: MCTIC

Telebras aprova associação à Abrasat

21 de julho de 2017

Telebras se aflilia à Abrasat
Decisão foi tomada em REDIR, na terça-feira, 18/07

Na Reunião da Diretoria Executiva da Telebras (REDIR) da última terça-feira foi aprovada a filiação da Estatal à Associação Brasileira das Empresas de Telecomunicações por Satélite (Abrasat). Na ocasião estiveram presentes os membros da Diretoria da referida Associação, os quais entregaram a carta-convite pessoalmente: Luiz Otávio Prates, Fábio Alencar e Sabrina Ferrari.

O Presidente Interino da Telebras, Jarbas Valente, parabenizou a eleição da nova diretoria da Abrasat, em 19 de junho, agradeceu e ressaltou a importância do convite realizado. “A Telebras, inserida na Associação, tem a oportunidade de contar com mais espaço no contexto diretamente ligado ao segmento das telecomunicações por satélite. Dessa forma, nós buscamos estar presentes nos principais debates do setor, bem como cumprir a missão de difundir, cada vez mais, o papel fundamental da Telebras no Brasil”, enfatiza.

Para o Diretor Administrativo-Financeiro da Telebras, Paulo Ferreira, a Telebras se atualiza com esta iniciativa. “A Abrasat vem para somar neste momento em que fizemos um Satélite decolar e que já está posicionado em órbita, para, em breve, oferecer banda larga de qualidade a todos os recantos do Brasil’, lembra.

Telebras e Abrasat
Com a participação na Abrasat, a Telebras vai estar presente nas discussões da Associação, inclusive debatendo, como associada, a questão das telecomunicações por Satélite. Luiz Otávio Prates ressaltou que a política da Associação é pautada pelo consenso. “Uma vez que um dos associados não concorde com o tema proposto, o assunto é imediatamente retirado de pauta”, ressalta.

As reuniões ocorrem no Rio de Janeiro, podendo ser realizadas também através de videoconferência.  Segundo Valente, é preciso ressaltar a condição especial de associação. “Teremos isenção total de contribuições em 2017. Já é uma forma de economia”, conclui.

Sobre a Abrasat
Entre os objetivos da ABRASAT, criada em junho de 2003, estão o de promover a congregação associativa de empresas privadas, sediadas no Brasil, atuantes no segmento de Telecomunicações por Satélites, além de liderar e representar os interesses comuns de suas Associadas junto aos órgãos públicos e privados nos assuntos ligados ao segmento de Telecomunicações por Satélite.

A ABRASAT visa representar os interesses comuns do segmento das telecomunicações por satélite no Brasil, um dos mais importantes para um país de dimensões continentais relevantes como é o caso. A ABRASAT reúne todo o segmento de telecomunicações por satélite, incluindo as operadoras, prestadoras e indústrias.

Telebras se aflilia à AbrasatTelebras se aflilia à Abrasat

 
Página 1 de 3123